“Merece ser vaiado”, diz Marcos Júnior sobre ex-companheiro Gustavo Scarpa

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O atacante Marcos Júnior, do Fluminense, não pegou leve com Gustavo Scarpa no primeiro reencontro entre o jogador e o clube tricolor após imbróglio e litígio na Justiça.

 Marcos Jr Fluminense - João Mércio Gomes
Marcos Jr falou sobre Scarpa na saída da partida- João Mércio Gomes

Vaiado antes, durante e depois na vitória do Fluminense por 1 a 0 sobre o Palmeiras nesta quarta-feira, o meia não escapou das críticas nem mesmo de seu ex-companheiro, que avaliou que ele mereceu as vaias.

“É, meu amigo, mas quem sai pelas portas dos fundos merece ser vaiado”, disse Marcos Júnior à TV Globo.

Durante a partida, Marcos Júnior e Gustavo Scarpa chegaram a se estranhar quando o jogador do Fluminense empurrou o palmeirense.

Ao longo dos 90 minutos, os torcedores tricolores ainda cantaram músicas como “o Fluminense não precisa de você” e “você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, da sambista Beth Carvalho.

Gustavo Scarpa, que teve atuação discreta, fez pouco caso das vaias.

“Me senti privilegiado em ouvir as vaias e os gritos deles. Sinal que eu tive uma certa importância, mas vida que segue”.

Mais conteúdo sobre

Esporte

“Merece ser vaiado”, diz Marcos Júnior sobre ex-companheiro Gustavo Scarpa

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O atacante Marcos Júnior, do Fluminense, não pegou leve com Gustavo Scarpa no primeiro reencontro entre o jogador e o clube tricolor após imbróglio e litígio na Justiça.

Vaiado antes, durante e depois na vitória do Fluminense por 1 a 0 sobre o Palmeiras nesta quarta-feira, o meia não escapou das críticas nem mesmo de seu ex-companheiro, que avaliou que ele mereceu as vaias.

“É, meu amigo, mas quem sai pelas portas dos fundos merece ser vaiado”, disse Marcos Júnior à TV Globo.

Durante a partida, Marcos Júnior e Gustavo Scarpa chegaram a se estranhar quando o jogador do Fluminense empurrou o palmeirense.

Ao longo dos 90 minutos, os torcedores tricolores ainda cantaram músicas como “o Fluminense não precisa de você” e “você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, da sambista Beth Carvalho.

Gustavo Scarpa, que teve atuação discreta, fez pouco caso das vaias.

“Me senti privilegiado em ouvir as vaias e os gritos deles. Sinal que eu tive uma certa importância, mas vida que segue”.

Mais conteúdo sobre

Esportes