Michael se reúne com dirigente, pede para deixar o Flu e clube aceita

Atacante esteve nas Laranjeiras e conversou com diretor de futebol Fernando Simone

Divulgação

Bernardo Coimbra

Rio de Janeiro (RJ)

O futuro de Michael está definido. Ausente dos treinamentos há uma semana, o atacante do Fluminense esteve nesta terça-feira nas Laranjeiras, se reuniu com o diretor de futebol Fernando Simone e pediu para rescindir contrato, que iria até o fim de 2017. O clube, através do presidente Peter Siemsen, aceitou e desejou sorte ao atleta. O jogador, inclusive, pensa em abandonar a carreira e abrir uma empresa de ar condicionado em Minas Gerais. O agora ex-camisa 19 tricolor nasceu na cidade mineira de São Francisco de Sales.

Na véspera da partida contra o Palmeiras, em São Paulo, pela Copa do Brasil, o jogador, alegando “não estar com a cabeça boa”, pediu para ficar fora da viagem. O técnico Eduardo Baptista, na ocasião, disse que já tinha tomado as decisões cabíveis.

A vida de Michael começou a virar de cabeça para baixo em 2013. Flagrado em exame antidoping por uso de cocaína durante o Campeonato Carioca daquele ano, o atacante foi suspenso por 16 meses pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas a pena poderia ser revertida em oito meses caso ele cumprisse uma série de exigências. O atacante cumpriu e voltou aos gramados em janeiro de 2014. De lá para cá, Michael conviveu com altos e baixos. Chegou a ser emprestado para o Criciúma no segundo semestre daquele ano, mas não conseguiu jogar por conta de lesões musculares.

Em março deste ano, após a Agência Mundial Antidopagem (Wada, sigla em inglês) ingressar com um recurso, Michael teve sua sentença aumentada pela Corte Arbitral do Esporte (CAS). Com isso, o jogador ficou suspenso até 31 de agosto. Neste tempo, sumiu por dois dias sem avisar a diretoria e quando voltou, pediu para ser afastado. Treinou em Xerém e quando foi liberado, até teve algumas chances com Enderson Moreira, mas voltou a sumir sem dar notícias no fim de outubro.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...

Michael se reúne com dirigente, pede para deixar o Flu e clube aceita

Atacante esteve nas Laranjeiras e conversou com diretor de futebol Fernando Simone

O futuro de Michael está definido. Ausente dos treinamentos há uma semana, o atacante do Fluminense esteve nesta terça-feira nas Laranjeiras, se reuniu com o diretor de futebol Fernando Simone e pediu para rescindir contrato, que iria até o fim de 2017. O clube, através do presidente Peter Siemsen, aceitou e desejou sorte ao atleta.

Na véspera da partida contra o Palmeiras, em São Paulo, pela Copa do Brasil, o jogador, alegando “não estar com a cabeça boa”, pediu para ficar fora da viagem.

A vida de Michael começou a virar de cabeça para baixo em 2013. Flagrado em exame antidoping por uso de cocaína durante o Campeonato Carioca daquele ano, o atacante foi suspenso por 16 meses pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Em março deste ano, após a Agência Mundial Antidopagem (Wada, sigla em inglês) ingressar com um recurso, Michael teve sua sentença aumentada pela Corte Arbitral do Esporte (CAS). Com isso, o jogador ficou suspenso até 31 de agosto.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...