“Minha missão está encerrada”

JEC. Marcio Vogelsanger anuncia que sairá do clube em 60 dias

Rogerio da Silva/ND

Marcio Vogelsanger ficará marcado pelos dois acessos conquistados pelo JEC

     Restam poucos dias para chegar ao fim a era Marcio Vogelsanger no Joinville. Ontem, o presidente surpreendeu e anunciou que deve deixar o clube em no máximo 60 dias. “Minha missão está encerrada. Hoje, saio feliz porque conseguimos acordar um gigante adormecido”, disse.

    De acordo com o novo estatuto, as eleições do JEC podem ocorrer entre abril e dezembro. Para não atrapalhar o andamento do Tricolor durante a Série B, Vogelsanger decidiu antecipar o processo sucessório – normalmente marcado para o fim do ano. Deste modo, o JEC ganhará novo presidente ainda nas primeiras rodadas da Série B.

   E o novo mandatário deve ser o diretor de futebol Nereu Martinelli. Martinelli só não assumirá o cargo se tiver a concorrência de outra chapa nas eleições, o que é improvável. “O Nereu é do nosso grupo e não acredito que tenhamos concorrentes. Só se alguém achar que o que fizemos não está bom”, ironizou Vogelsanger.

    No segundo mandato de Vogelsanger, o JEC recuperou o calendário nacional – estava sem série – e ascendeu da Série D para a C e da C para a B.

Alegrias e frustrações no cargo

     Marcio Vogelsanger viveu a segunda experiência como presidente do JEC. A atual gestão começou em 2008. Antes, dirigiu o clube entre 1998 e 2000. Na ocasião, assumiu o cargo deixado por Vilson Florêncio. Conquistou o título estadual de 2000, mas abandonou a função por não ter apoio da cidade. Agora, segundo o próprio, a situação é diferente. “Em 2000, saí muito frustrado porque ninguém queria apostar no JEC. Hoje, saio feliz. Temos oito mil sócios. A maior conquista foi recuperar o carinho das pessoas pelo JEC. Isso não tem preço.”

    O presidente celebrou ainda a ampliação do CT e a inauguração das duas lojas oficiais como grandes feitos de sua gestão. “Nenhuma equipe vive sem estrutura. Não podemos exigir rendimento se não tivermos um bom campo de treino, um bom ônibus, bons produtos aos sócios”, analisou. Vogelsanger lamentou apenas não ter construído a choperia oficial do JEC na Arena. “É a minha grande decepção. Seria o ponto de encontro dos jequeanos. Mas a burocracia não me ajudou.”

   Por fim, evitou dar conselhos a Nereu Martinelli – provável substituto -, mas lembrou que o cargo de presidente não é para qualquer um. “Se uma pessoa quiser assumir o JEC sem ‘levar pau’ é melhor ficar em casa.”

Tricolores
Pedido

    Antes de anunciar oficialmente a abertura do processo eleitoral do Joinville, Marcio Vogelsanger reuniu os atletas e a comissão técnica do JEC para informar sua decisão. Na reunião, aproveitou para fazer um pedido especial ao elenco. “Pedi a eles que me deem como presente a classificação para a final do Campeonato Catarinense no domingo.”

Premiação

    O Joinville pagou R$ 50 mil de premiação aos atletas pela classificação às semifinais do Campeonato Catarinense. Caso consiga avançar até a final, o presidente Marcio Vogelsanger prometeu presentear os atletas com mais R$ 100 mil. Em caso de classificação e título estadual, o grupo receberá mais R$ 200 mil, o que totalizaria R$ 350 em prêmios.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo