Mostras de irregularidade selam destino do Brasil de Pelotas na Série B

Foto: Letícia Martins/GFC
Foto: Letícia Martins/GFC

O triunfo contra o Boa Esporte chegou a amenizar a situação do Brasil de Pelotas no Brasileirão da Série B. Porém, bastou o time ser forçado por uma equipe mais qualificada como é o caso do Guarani e, no último final de semana, a equipe gaúcha voltou a sentir o gosto da derrota.

Não apenas pelo placar de 2 a 1 em si, mas o que certamente preocupa a torcida e a comissão técnica de Gilmar dal Pozzo é a falta de resposta por parte da equipe no aspecto técnico. Dedicação e “correria” vê-se que não falta, porém é incrível pensar que boa parte desse mesmo plantel conseguiu a façanha do vice-campeonato estadual jogando bem e, hoje, briga para permanecer na segunda divisão nacional.

Nem mesmo o quase um ano de trabalho foi o suficiente para evitar a saída de Clemer do comando técnico após maus resultados na Série B. Algo que pouco teve efeito prático com a chegada de Gilmar dal Pozzo. Até mesmo o apoio do torcedor Rubro-Negro pelotense, antes bastante assíduo ao Bento Freitas, tem sofrido uma queda com resultados e apresentações que dão poucas esperanças a essa altura da competição.

Se o pensamento antes do início do torneio era brigar por vaga na elite acompanhando a ascensão do clube nos últimos anos, o projeto certamente precisará de uma “correção de rota”. Com o que foi apresentado e indicado até aqui, seguir na Segundona em 2019 já seria de grande mérito.

Mais conteúdo sobre

Esporte