Neymar: “É normal que os melhores jogadores tenham tratamento diferente”

O atacante Neymar, do PSG, completa a marca de 100 jogos pela Seleção Brasileira no amistoso contra Senegal, nesta quinta-feira (10).

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (9), em Cingapura, o craque defendeu que os melhores jogadores tenham tratamento diferenciado em relação aos demais atletas.

Neymar em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (8) – Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Como exemplo, Neymar citou o melhor jogador do mundo, Lionel Messi, do Barcelona, e afirmou ter aprendido com ele sobre esse tratamento diferente. Também afirmou que as dificuldades pelas quais passou ao longo da carreira fizeram parte desse aprendizado.

O camisa 10 da Seleção deve ser titular na partida de logo mais, no ataque ao lado de Gabriel Jesus e Roberto Firmino.

“Quanto às críticas que o Tite recebe sobre me proteger, eu não tenho o que falar. Estou na Seleção faz dez anos. Desde o primeiro dia sempre tive muita responsabilidade e fui um dos principais nomes do grupo, sendo muita coisa jogada nas minhas costas. Não me escondo disso”, afirmou o craque.

“Não pode existir inveja”

O atleta do PSG ainda afirmou que já passou por lugares com jogadores com mais “nome” do que ele, e na ocasião respeitava o tratamento do treinador com eles.

“Quando um atleta de alto nível atinge um nível alto, considerado um dos melhores do mundo, por que não tratá-lo de forma diferente? Não pode existir inveja do resto do time. Eu tive meu papel de entender”, disse o craque.

Aos 27 anos, Neymar disse ainda sonhar com o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa. E afirmou não estar no ‘Top 3’ dos últimos anos por causa das seguidas lesões.

“Infelizmente, nesses dois anos, eu tive duas lesões que foram longas. Isso atrapalha todo jogador. Eu preparei a cabeça para voltar melhor. Foi um verão longo para mim, mas eu me preparei muito para todas as circunstâncias, fosse ir embora de Paris ou ficar. Eu tinha que me preparar para que fosse uma excelente temporada”, afirmou.

Balanço na Seleção

Para Neymar, o saldo dos 100 jogos é positivo. O craque escolheu como os jogos mais marcantes a estreia (2 a 0 contra os Estados Unidos, em 2010), a partida contra a Croácia (3 a 1) na Copa do Mundo de 2014, e o primeiro gol em Copa do Mundo.

Metas

“Eu sempre deixei claro que nunca quis fazer mais gols do que tal atleta, jogar mais jogos do que tal atleta. Eu queria buscar meus recordes, ser melhor do que eu a cada jogo. Pretendo estar por muito tempo na Seleção. Tenho que demonstrar para meu clube. Pretendo, sim, fazer muitos gols, ajudar a Seleção Brasileira. E colocar meu nome na Seleção. Tenho muito orgulho do que estou fazendo até hoje. Estou muito feliz, muito contente. Quero mais, buscar mais coisas. Tenho um sonho que é conquistar a Copa do Mundo. E isso ainda não acabou. Tem muita história para vir ainda”, afirmou o craque.

Futebol