Conteúdo por Gazeta Esportiva

No Cruzeiro, Ceni reencontra suas maiores vítimas como goleiro-artilheiro

Rogério Ceni marcou sete gols contra o Cruzeiro – Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Rogério Ceni será anunciado nas próximas horas como novo técnico do Cruzeiro. O próprio Fortaleza – ex-clube do Mito – revelou nas redes sociais que seu antigo comandante irá assumir o concorrente da Série A do Brasileirão. Um fato curioso é que a agremiação mineira foi a maior vítima, ao lado do Palmeiras, de seu novo treinador.

Como jogador, Rogério Ceni se destacava como goleiro-artilheiro, marcando gols de falta e pênalti – foram 131, no total da carreira encerrada em 2015. O Cruzeiro e o Palmeiras foram as equipes que mais sofreram gols do ídolo do São Paulo, com sete cada.

O primeiro gol de Ceni contra o Cruzeiro foi em maio de 2005, através de um pênalti, no empate por 1 a 1 no Morumbi. Quase quatro meses depois, balançou as redes da Raposa em confronto no Mineirão.

Em 2006, Ceni estava inspirado e fez três gols no adversário. Dois deles vieram no empate por 2 a 2 no Mineirão, no mês de agosto. O outro, na vitória por 2 a 0 no Morumbi.

Por fim, Rogério marcou diante dos mineiros em novembro de 2010 e em setembro de 2014. Nas duas oportunidades, o São Paulo bateu o Cruzeiro por 2 a 0.

Na Toca da Raposa, Rogério Ceni ainda irá comandar o goleiro em que mais fez gols na carreira. O veterano Fábio sofreu sete tentos do ex-adversário, um deles com a camisa do Vasco e seis pelo Cruzeiro.

Futebol