No dia mundial do surfe, conheça o projeto de Marco Polo no Campeche, na Capital

Existem algumas controvérsias sobre o tradicional Dia Internacional do Surfe. Entretanto, o que é consenso entre todos os praticantes e amantes do mundo das ondas é que a data serve para celebrar a cultura da vida do surfe e o contato com a natureza.

Escola de surfe de Marco Polo reúne jovens para a prática do esporte – Divulgação/ND

Alguns defendem que a data deve ser comemorada no período em que acontece o solstício de Verão – levando em consideração o Norte do Planeta – ou seja, geralmente entre o dia 20 ou 21 de junho.  Essa data foi criada em 2004, pela Surfrider Foudation, organização ambientalista sem fins lucrativos, e pela Surfing Magazine, revista americana sobre a cultura de surfe.  Porém, em uma convenção entre a WSL (Word Surf League) e a Surfrider Foudation, a partir de 2018, a celebração seria comemorada no terceiro sábado do mês de junho.

Segundo o catarinense Marco Polo, ex-integrante da elite do surfe mundial, o mais importante de lembrar nesta data é a felicidade que o surfe transmite aos apaixonados deste esporte.

“É uma data que se firma que todos lembram, uma data onde o surfe nasce novamente. Os simpatizantes gostam que seja lembrados porque traz felicidade para eles, por isso a importância”, comentou o catarinense.

Leia também:

Marco Polo foi campeão pela primeira vez do campeonato Catarinense para iniciantes em 1993. Após mais de 20 anos do seu primeiro título, o catarinense lembrou sobre as principais mudanças que o esporte vem passando e a descriminalização que o surfe passou nas últimas décadas.

“O surfe cresceu muito através das mídias sociais e canais de TV que mostram praticamente 24 horas por dia de campeonatos. Devido esses detalhes, o esporte cresceu e deixou de ser visto como uma modalidade daqueles que não fazem nada, que não querem estudar. Hoje em dia, alguns pais ensinam os seus filhos a surfar”, falou o surfista.

Marco Polo conta com um projeto na praia do Campeche, em Florianópolis, voltado para jovens atletas de 12 a 18 anos, que já participam de competições. Os encontros acontecem toda quinta-feira das 8 às 10h.

“Fazemos algumas palestras, às vezes, eu chamo alguns profissionais, atletas como Mariana Werneck, Paulo Moura e alguns donos de marca para passar um feedback sobre os acontecimentos, para ter uma noção de como se portar para uma empresa”, completou Marco Polo.

O projeto conta ainda com palestras de introdução, simulação de baterias de campeonato, aquecimento e vídeos para analise.  Independente da data em que você considera como oficial aproveite as ondas do litoral catarinense para pegar belas ondas e sentir a conexão com a natureza através do surfe

Mais conteúdo sobre

Surfe