Conteúdo por Gazeta Esportiva

Números e novas apostas: entenda a evolução do Corinthians

Boselli e Everaldo foram os autores dos gols da vitória sobre o Botafogo (Foto: Daniel Augusto Jr. e Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

No primeiro semestre a promessa de Fábio Carille era de que o Corinthians iria melhorar em resultado, mas principalmente em desempenho dentro de campo. Passada a Copa América, já é possível notar mudanças no jogo da equipe.

Depois do torneio de seleções, o Timão é uma das equipes com melhor aproveitamento entre os times da Série A. A melhora no Campeonato Brasileiro é clara e fica ainda mais evidente com os números detalhados.

Até a 9ª rodada da competição, antes da pausa para a Copa América, o Corinthians havia marcado nove gols e sofrido cinco. Nas seis partidas depois do período de intertemporada, o time de Fábio Carille melhorou substancialmente, com oito gols anotados e apenas três tomados.

Significa dizer que com três jogos a menos, o clube quase repetiu os números do ataque e tornou-se a melhor defesa da competição.

Corinthians no Campeonato Brasileiro antes da Copa América:

9 jogos – 15 pontos – 9 gols marcados – 5 gols sofridos

Corinthians no Campeonato Brasileiro depois da Copa América:

6 jogos – 12 pontos – 8 gols marcados – 3 gols sofridos

Desempenho refletido na classificação

A melhora corintiana teve reflexo direto na sua colocação no Brasileirão. Nos nove primeiros jogos, o Alvinegro aparecia literalmente no meio da tabela, em 10º lugar, com 15 pontos. A distância para o Palmeiras, então líder do campeonato, era de 10 pontos.

Passada a pausa para a Copa América, o Timão ganhou posições e agora aparece na sexta colocação, com 27. Se foram 15 pontos nas nove primeiras rodadas, já são 12 nas seis seguintes. A distância para o Palmeiras diminuiu para apenas três pontos, enquanto para a liderança, que atualmente pertence ao Santos, é de cinco.

O aproveitamento do Corinthians também apresentou melhora, inclusive se somado os jogos da Copa do Brasil e da Sul-Americana. Antes da pausa, foram 36 pontos em 20 jogos, com um aproveitamento de 60%. Depois da Copa América, o número sobe para 77,7%, com 21 pontos somados em nove jogos.

Até a 9ª rodada:

10º lugar – 15 pontos – 3V 3E 2D

Rodada atual:

6º lugar – 27 pontos – 7V 6E 2D

Os nomes da mudança corintiana

Os motivos da melhora podem ser apontados pelo desempenho de jogadores pontuais no elenco de Fábio Carille. Depois de apresentar irregularidade no início da temporada, Pedrinho tornou-se peça fundamental na equipe neste segundo semestre.

Com trabalho físico específico durante a intertemporada, o atacante de 21 anos foi titular em todos os jogos depois da Copa América.

Outro jogador que ganha cada vez mais espaço é Mateus Vital. Antes a parada ele tinha média de 20,4 minutos por jogo. No pós-Copa América, este número sobe para 40,8. A melhora em seu rendimento pode ser explicada até pela sua posição em campo. Antes escalado com mais frequência pelo lado do campo, o camisa 22 tem atuado mais centralizado.

No ataque, Mauro Boselli também melhorou o seu desempenho. No total, o argentino anotou seis gols com a camisa do Corinthinas, sendo três deles marcados depois da parada no calendário.

Também no setor ofensivo, Carille ganhou o reforço de Everaldo, ex-Fluminense. Ainda que não tenha status de titular, o jogador tem contribuído para a rodagem do elenco, dando mais uma opção para o treinador quando há jogos em sequência. Contra o Botafogo, por exemplo, o atacante atuou entre os 11 iniciais na vaga de Clayson e marcou um dos gols da vitória por 2 a 0 na Arena.

Já na defesa, que tornou-se a melhor do Campeonato Brasileiro, o Timão teve como reforço o retorno de Gil. Campeão Brasileiro pelo clube em 2015, o zagueiro chegou com toda a confiança da torcida e já corresponde dentro de campo. Desde a sua estreia, contra o CSA, o Corinthians não perdeu. Foram nove jogos, com seis vitórias, três empates e quatro gols sofridos.

Futebol