Oito brasileiros avançam na abertura do Tahiti Pro, nas temidas ondas de Teahupoo

Atualizado

Willian Cardoso avançou para terceira fase em Teahupoo. Foto: Kelly Cestari/ND

O Tahiti Pro começou neste sábado, em Teahupoo, em ondas pequenas, mas suficientes para realização da primeira fase. Italo Ferreira foi o dono da única vitória brasileira, mas outros sete brasileiros avançaram para a terceira rodada com a segunda colocação em suas baterias – Gabriel Medina, Filipe Toledo, Deivid Silva, Jadson André, Adriano de Souza, Yago Dora e Willian Cardoso. Outros quatro terão que disputar a repescagem: Michael Rodrigues, Peterson Crisanto, Jessé Mendes e Caio Ibelli.

Líder do ranking, o americano Kolohe Andino também venceu a sua bateria. Aos 25 anos e depois de oito ano no Tour, o californiano ainda está se acostumando com o fato de ser o principal favorito devido a posição no ranking. “Ser o favorito é uma posição que nunca tive antes deste ano, então há muitas coisas novas que acompanham”, disse Andino.

“Sinto que estou me ajustando bem e estou focando apenas em treinar concentrado e surfar da melhor maneira possível. Receba as ondas, ganhe a bateria, ganhe o prêmio – é assim que você ganha o título mundial e esse é o plano”.

Jadson Andre é outro brasileiro na terceira fase. Foto: Matt Dunbar/ND

Andino tem bons resultados em Teahupo’o nas últimas temporadas, com um quinto, um terceiro e um quinto em 2016, 2017 e 2018, respectivamente. “Adoro ir ao Taiti e sentir que estou melhorando surfando essa onda todos os anos”, disse Andino. “Foi um lugar onde todos os caras que eu olhei quando era mais jovem surfaram muito bem, então é um ponto que eu queria me comprometer a surfar bem quando entrei no Tour.

Ansioso pelo resto da janela”. O 11 vezes campeão Kelly Slater sobreviveu a um início lento em sua bateria diante do brasileiro Deivid Silva e do português Frederico Morais. Na terceira posição até a metade da disputa, o americano pegou duas ondas em questão de minutos para assumir a liderança e evitar a repescagem. “Obter algumas pontuações para avançar em Teahupo’o pode ser rápido, já que é um espaço pequeno”, disse Slater.

Adriano De Souza Foto: Matt Dunbar/ND

“As ondas estavam um pouco fracas, comecei devagar e fiquei bastante frustrado. Todos tinham oportunidades iguais. Acho que todo mundo quer aquecer com grandes tubos aqui e parece que vamos conseguir isso nos próximos dias, mas não foi o caso hoje. Amarradão por obter uma vitória e ansioso para “Chopes” rodar nos próximos dias”.

Dos top 10, Filipe Toledo, Ítalo Ferreira, Kanoa Igarashi (JPN), Gabriel Medina e Julian Wilson avançaram para a terceira rodada, enquanto Jordy Smith e Ryan Callinan terão que encarar a repescagem. “Aquilo foi uma bateria forte”, disse Ferreira. “Foi difícil chegar ao fundo, mas estou feliz por ter conseguido isso. Essa foi uma das melhores ondas da bateria. É difícil competir quando as condições são assim, mas eu estou feliz em conseguir passar. Eu estive assistindo Kauli Vaast nos últimos dias e ele está sempre pegando as melhores e se aprofundando. Eu fiquei feliz de surfar com ele na bateria”, declarou Italo.

Irmãos Hobgood

A WSL confirmou que os ex-campeões do Championship Tour CJ Hobgood (EUA), Campeão Mundial de 2001 e Damien Hobgood (EUA), vencedores do Tahiti Pro 2007, estão a caminho do Taiti para competir no WSL Heritage Heat nos próximos dias. Os irmãos gêmeos foram os destaques de longa data em Tehaupo’o, mas nunca competiram um contra o outro no famoso pico. O WSL Heritage Heat será agendado nos próximos dias durante a competição Championship Tour.

Tahiti Pro Teahupo’o pres. by Hurley Round 1:

H1: Soli Bailey (AUS) 9.50, Gabriel Medina (BRA) 6.13, Peterson Crisanto (BRA) 0.77

H2: Adrian Buchan (AUS) 11.50, Jadson Andre (BRA) 9.90, Jordy Smith (ZAF) 3.00

H3: Kanoa Igarashi (JPN) 8.83, Adriano de Souza (BRA) 5.50, Caio Ibelli (BRA)

H4: Italo Ferreira (BRA) 12.16, Kauli Vaast (FRA) 7.07, Sebastian Zietz (HAW) 1.20

H5: Joan Duru (FRA) 9.37, Filipe Toledo (BRA) 8.70, Tyler Newton (HAW) 3.54

H6: Kolohe Andino (EUA) 11.73, Yago Dora (BRA) 11.20, Matahi Drollet (PYF) 5.56

H7: Kelly Slater (EUA) 10.63, Deivid Silva (BRA) 8.76, Frederico Morais (PRT) 8.00

H8: Ricardo Christie (NZL) 10.23, Willian Cardoso (BRA) 9.67, Ryan Callinan (AUS) 7.54

H9: Ezekiel Lau (HAW) 12.66, Julian Wilson (AUS) 11.60, Michael Rodrigues (BRA) 9.34

H10: Griffin Colapinto (EUA) 10.50, Jeremy Flores (FRA) 8.77, Michel Bourez (FRA) 6.90

H11: Owen Wright (AUS) 11.33, Wade Carmichael (AUS) 9.36, Jesse Mendes (BRA) 6.26

H12: Seth Moniz (HAW) 11.70, Jack Freestone (AUS) 10.13, Conner Coffin (EUA) 9.67

Round 2 Eliminação:

H1: Jordy Smith (AFS), Sebastian Zietz (HAW), Matahi Drollet (PYF)

H2: Ryan Callinan (AUS), Caio Ibelli (BRA), Tyler Newton (HAW)

H3: Michel Bourez (PYF), Peterson Crisanto (BRA), Frederico Morais (PRT)

H4: Conner Coffin (EUA), Michael Rodrigues (BRA), Jessé Mendes (BRA)

Surfe