Paciência da torcida esgota e Vinícius Eutrópio pede “calma” para sair do Z4

Atualizado

Vinícius Eutrópio chegou ao seu 8º jogo a frente do Figueirense e, ainda sem vencer, acumulou com o jejum antes do seu desembarque. São 13 jogos desde a última vitória e a maior série negativa do futebol brasileiro, atualmente. O momento é de alta pressão em todos os corredores do alvinegro.

Leia mais

Antes do final do primeiro tempo o volante Zé Antônio teve que ser substituído em função de um choque de cabeça na derrota para o Sport Recife, 2 a 1. Os torcedores, que já não manifestavam apoio com a postura do volante em campo, se rebelaram. Um, mais exaltado, quebrou uma placa de acrílico que separa a arquibancada do gramado.

Figueirense x Sport, pela 22ª rodada da Série B – Matheus Dias/FFC

O clima, que já não era dos mais favoráveis, azedou de vez entre time e torcida. Se antes alguns adeptos manifestavam apoio aos atletas, hoje essa “parceria” ruiu.

Zé Antônio, Tony e o técnico Vinícius Eutrópio foram os principais alvos.

Eutrópio, na entrevista coletiva concedida após o jogo, elogiou a postura do Figueirense no qual ele descreveu o resultado como “injusto” devido ao volume de jogo imposto, sobretudo, no início da partida.

Vinicius Eutrópio falou, em mais de uma oportunidade, sobre sua história dentro do clube e que, nesse momento, “não precisa provar nada para ninguém”.

“Eu não vou virar as costas para o Figueirense. Nunca. Jamais. Eu sei das minhas responsabilidades, mas precisamos de trabalho. Somente o trabalho vai nos tirar dessa situação”, entendeu o treinador.

Ele voltou a pedir à torcida “paciência”. “Agora é hora de nos abraçar, hora de nos unir, o torcedor tem razão ao cobrar, mas precisamos estar juntos nesse momento”, acrescentou.

Rafael Marques fora

O técnico comunicou que o centroavante do Figueirense, em diagnóstico realizado nesse final de semana, teve constatado um problema de grau dois no músculo. O tempo estimado para parada é de seis a sete semanas.

Zé Antônio, com pancada na cabeça, deverá ser desfalque também. Betinho, com o terceiro amarelo, é desfalque certo para o duelo marcado para às 21h30 contra o Brasil, em Pelotas (RS).

Sem convênio

O volante Zé Antônio teve que ir para a fila de espera do Hospital Celso Ramos. Sem convênio de saúde, cortado junto a Unimed, o clube perdeu o direito envolvendo necessidades médicas.

Futebol