Para Hemerson Maria, grupo do Joinville precisa se cobrar mais

Técnico do Tricolor lamentou a derrota em Brusque em tom de cobrança à equipe

João Lucas Cardoso/JEC/Divulgação/ND

Willian Popp foi um dos três jogadores de características ofensivas que estiveram em campo

Embora tenha usado outras palavras, o técnico do Joinville, Hemerson Maria, deixou escapar que falta um maior poder de indignação no grupo de jogadores de Joinville. Na entrevista coletiva concedida na noite de quinta-feira (3), em Brusque, após derrota de 1 a 0 para os donos da casa, o treinador chegou a citar momentos de discussões no vestiário de 2014, mesmo após as vitórias.

“As equipes do Catarinense estão tendo espírito e foco e isso está faltando no Joinville. Grupo que quer conquistar algo tem de cobrar forte. Não adianta o Hemerson dar chute na parede, gritar. Tem de haver a motivação interna. Defendemos a camisa da maior torcida do Estado”, destacou Maria, ao enaltecer que fez duras cobranças ao grupo de jogadores no vestiário.

Para a derrota de quinta, atenção ou a falta dela foi um dos motivos citados pelo técnico para justificar o tropeço, o seu primeiro no retorno ao Joinville. “Tem de colocar o coração na chuteira em cada bola. Isso faltou hoje [quinta], cobrei eles [jogadores]. Temos de chegar mais nos limites. Faltou concentração”, argumentou o treinador.

O JEC volta a campo no domingo (6), diante do Guarani de Palhoça na Arena Joinville, pela primeira partida do returno do Catarinense. No primeiro turno, o Tricolor terminou na oitava colocação, com oito pontos somados. Ao todo, foram uma vitória, cinco empates e três derrotas.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...