Passadas sete rodadas, Joinville segue com melhor média de público do Catarinense

Tricolor é o único time do Estado que colocou mais de 4.000 pessoas no seu estádio em todos os jogos

Carlos Junior/Arquivo/ND

Das seis partidas que mais tiveram público e passaram de 4.000, três foram do JEC na Arena Joinville

Se em campo o Joinville ainda não empolgou a torcida, fora dele não há o que reclamar. Não do torcedor. Com exceção dos 45 minutos da primeira etapa em Lages, onde o JEC dominou o Inter e poderia ter tornado a segunda etapa mais fácil, na quarta-feira (24), no 2 a 2 pela sétima rodada, o Tricolor ainda deve aos jequeanos.

Os números positivos, porém, estão nas arquibancadas. Embora o público do Catarinense e também do JEC esteja bem abaixo da edição passada, o Joinville segue como recordista no quesito torcedor no estádio de acordo com levantamento feito pela reportagem do ND. Em três jogos disputados na Arena Joinville, todas as partidas receberam mais de 4.000 torcedores, marca que não será alcançada por nenhum outro time no Estadual de 2016, nem mesmo pela líder Chapecoense, que na estreia teve 3.772 espectadores para Chape 2 x 1 Inter.

Diante do Figueirense, na segunda rodada, não faltaram adversidades para espantar o torcedor do Joinville. Jogo em TV aberta, horário para deixar o estádio de madrugada, muita chuva, e mesmo assim 4.650 pessoas foram assistir o 1 a 1 na reedição da final do Catarinense de 2015.

Na quarta rodada, numa noite de quinta-feira um 0 a 0 de quase dormir no estádio teve público de 4.954 pessoas para JEC x Metropolitano. Depois disso, na sexta rodada, num domingo à tarde, 5.385 torcedores presenciaram JEC 0 x 2 Avaí, no dia em que o técnico PC Gusmão foi demitido do Joinville, o recorde até aquela rodada.

Depois disso, apenas na sexta rodada, o recorde foi batido pela líder Chapecoense, que teve 5.924 torcedores na Arena Condá para Chapecoense 1 x 0 Figueirense.

Ocupando a parte de baixo do Catarinense, Hemerson Maria, técnico do Joinville desde a sexta rodada, sabe da importância da presença do torcedor e admite que a empolgação tem de partir de dentro para fora do campo. “O Joinville vai voltar a ser forte. Não estou pedindo paciência ao torcedor, que já está esgotada. Mas nisso venho enfatizando com os atletas que nós temos que dar a resposta. Quem a acende a chama é nós dentro de campo e isso que vamos procurar fazer”, comentou Maria, que se emociona sempre que fala em Arena lotada, pois foi assim, de 2014 para 2015, que o JEC bateu o recorde mundial de 25 partidas consecutivas sem perder em casa.

Catarinense 2016

Melhores públicos

Chapecoense 1 x 0 Figueirense – 5.924

Chapecoense 3 x 0 Metropolitano – 5.826

JEC 0 x 2 Avaí – 5.385

JEC 0 x 0 Metropolitano – 4.954

Figueirense 0 x 2 Criciúma – 4.820

JEC 1 x 1 Figueirense – 4.650

*jogos até a sétima rodada, sem contar Avaí x Figueirense

Melhores médias

JEC – 4.996

Chapecoense – 4.706

Criciúma – 4.691

Figueirense – 3.971

Brusque – 2.046

Avaí – 1.844

Inter de Lages – 1.692

Guarani – 790

Metropolitano – 762

Camboriú – 705

*jogos até a sétima rodada, sem contar Avaí x Figueirense

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...