Conteúdo por Gazeta Esportiva

Patrocinadores, aliviados após o adiamento dos Jogos Olímpicos para 2021

COI garante que vínculos com patrocinadores será estendido até a realização dos Jogos

Otimismo e esperança

Tornar-se membro do Programa Olímpico de Patrocínio (TOP), criado em 1985 pelo COI, não está ao alcance de ninguém.

Suas dezenas de membros, incluindo Coca Cola e General Electric, investiram mais de US$ 100 milhões para se tornarem patrocinadores oficiais dos Jogos de Tóquio.

O COI garantiu que todos os patrocinadores, incluindo aqueles que terminam o vínculo no final de 2020, “serão estendidos até os Jogos do ano que vem”, disse Terrence Burns, ex-diretor de marketing do COI e agora vice-presidente da Engine Shop, agência de estratégia de marca que aconselha, entre outros, a seguradora alemã Allianz em seu patrocínio com a instância olímpica.

“Os conceitos fundamentais nessa situação extraordinária serão flexibilidade e igualdade”, acrescentou Burns, que fez parte de cinco candidaturas olímpicas coroadas com sucesso.

“Felizmente, os acordos de patrocínio olímpico são precisos no uso de elementos protegidos por propriedade intelectual. Mudanças serão necessárias, mas não vejo nenhum ponto de grande dificuldade ou que não seja possível superar”, continuou.

Quando a crise passar, os Jogos retornarão com uma maior dimensão emocional.

“Nos Jogos, pelo menos para mim, otimismo e esperança contam tanto quanto o esporte. Se a crise mundial de coronavírus for controlada ou terminar no próximo ano, acredito que os Jogos serão uma celebração única e formidável da humanidade e seu triunfo “, concluiu.

Mais Esportes