Pilotos e navegadores da Capital se preparam para o Transcatarina, em julho

Atualizado

Apaixonados por terra, aventura e veículos 4×4! Pilotos e navegadores de 100 cidades e nove estados se reunirão daqui oito dias para o Transcatarina 2019 – evento realizado pela SC Racing. De 9 a 13 de julho, os motores irão roncar por cerca de 800 quilômetros que ligarão as cidades de Fraiburgo e Blumenau, com parada em Caçador e Rio Negrinho. Até o momento, 195 veículos estão inscritos.

De acordo com a organização, cerca de 200 veículos já confirmaram participação na prova – Vinicius Branca/DFOTOS/ND

Para quem ainda não se inscreveu, é bom se apressar e ir até o www.transcatarina.com.br, e escolher entre as categorias de competição (Máster, Graduados, Turismo, Turismo Light e Turismo Iniciante) e passeio, sendo que, apenas a Passeio Radical I ainda tem vagas (apenas três) – a Passeio Radical II e Adventure já estão lotadas.

Os representantes de Florianópolis estarão por lá. Eles já garantiram um lugar neste grid, a começar pelo piloto Fernando Amorim da Silveira e a navegadora Isabel Lohn, que disputarão a categoria Turismo. “Essa será a minha décima participação, e a segunda da minha navegadora”, disse Fernando.

“O que nos motiva a competir no Transcatarina é o desafio de superar a velocidade, os trechos e as distâncias de cada etapa. Nossa expectativa, além de desfrutar das paisagens naturais de Santa Catarina, será encarar uma planilha de alto nível técnico e que exigirá muito dos competidores”, completou. Ainda, pela mesma categoria, seguirá a dupla Mauri Espindola e Michelly Stfan Espindola.

De acordo com o diretor geral do evento, Edson João da Costa, a competição passará por propriedades de reflorestamento de eucaliptos e pinus, pomares de maçã e bananais. Estão confirmados o Autódromo de São Bento, a Expoama, Autódromo Municipal Lourenço Schreiner e, não poderia ficar de fora, as trilhas da Mineração Veiga.

“Reunimos na 11ª edição tudo o que pilotos e navegadores mais gostam no rali de regularidade. Além das fazendas que sempre utilizamos e o pessoal adora, fechamos parceria com oito novas fazendas e seguiremos o nosso padrão de fazer rali de regularidade: etapas técnicas, médias de velocidade justas e muitas pegadinhas e balaios. Nossa meta é superar as expectativas dos competidores”, destacou Costa.

E tem mais florianopolitanos no Transcatarina

As trilhas da categoria Passeio Radical atraíram o interesse da dupla Paulo Lisboa e Paula Lopes. Eles terão pela frente três dias de aventuras, com direito a percursos inéditos, travessias de rios, mata fechada (nativa), passagem por fazenda de reflorestamentos, lavouras, casarões antigos, lagos, atoleiros para os mais ousados (com desvios para os menos aventureiros) etc.

A Passeio Radical atende ao perfil dos off-roaders que não querem competir, e tem como objetivo curtir a natureza, encarar desafios e testar as habilidades técnicas a bordo do 4×4 e daquilo que o veículo tem para oferecer. “Um roteiro nem leve, nem pesado, mas o suficiente para oferecer emoção e fazer a turma se divertir”, disse o coordenador da Passeio Radical II, Marcelo Renan Figueiredo.

Adventure – quanto pior, melhor

Os participantes Charlston Luiz Seminotti e Nilsandro de Macedo, Aldori Althoff e Adilson Lehmchulm, Leonardo Caramori, Osvaldo Fernandes Neto, Silvano Oliveira Ferraz, Guilherme Arioli e Cassiano Starck, escolheram a categoria Adventure para se aventurar… E coloca aventura nisso!

Quem procura pela categoria Adventure está em busca de superação extrema de todos os limites! Para esse grupo, são escolhidas as piores trilhas, com obstáculos de alto grau de dificuldade técnica. Pilotos, navegadores e zequinhas tem hora para começar o percurso, mas não tem hora para terminar. Fala mais alto o espírito de equipe, onde todos se ajudam e ninguém fica para trás.

Mais conteúdo sobre

Automobilismo

Nenhum conteúdo encontrado