Pintado lamenta empate, mas confia em “coisa especial” ao final do ano

Atualizado

O Figueirense se reapresenta nesta quarta-feira (6), no CFT do Cambirela, onde dá início ao trabalho de preparação de olho no confronto da sexta, contra o Coritiba, dentro do estádio Orlando Scarpelli.

Conrado, lateral-esquerdo do Figueirense, diante do Vila Nova pela Série B 2019 – Foto: Eduardo Pauli/FFC/divulgação

Será mais uma chance do Furacão do Estreito, em caso de vitória, deixar a Zona Maldita da Série B. O técnico Pintado lamentou o empate em 0 a 0 com o Vila Nova em uma noite de futebol fraco no estádio Orlando Scarpelli.

Leia também

O comandante alvinegro lembrou que o time está vivo nessa briga contra a degola já que o calendário ainda prevê cinco jogos, sendo três deles em casa.

“Esse grupo já sofreu demais esse ano, eu tenho certeza que existe alguma coisa bem especial reservada para o Figueirense ao final da Série B”, confiou o comandante alvinegro.

Para o jogo contra o Coritiba o treinador deve contar com o volante Betinho e o centroavante Rafael Marques. O primeiro, embora liberado pelo departamento médico, foi preservado para um último exame que será realizado nesta quarta-feira para tirar todas as dúvidas a despeito dos problemas cardíacos.

Rafael Marques, que perdeu a sogra nesta terça e foi liberado para os encaminhamentos fúnebres, deve estar apto para o confronto contra o Coxa Branca, a partir das 21h30.

Futebol