Platini revela não ter contrato para receber dinheiro de Joseph Blatter

Suíço repassou US$ 2 milhões (R$ 7,5 milhões) para as contas do francês

Divulgação

Suspenso por 90 dias de qualquer atividade ligada ao futebol, o presidente da Uefa, Michel Platini, admitiu nesta segunda-feira que o dinheiro que recebeu da Fifa em 2011 era um “acordo de cavalheiros”, como havia dito Joseph Blatter. E não havia contrato para autorizar o repasse de US$ 2 milhões (R$ 7,5 milhões).

As declarações do ex-jogador ao “Le Monde” vão de encontro com o que disse Blatter na semana passada. De acordo com Platini, para a lei suíça, ‘um contrato oral vale tanto quanto um contrato escrito’. O francês afirmou ainda que o atual presidente da Fifa, que também está suspenso por 90 dias, quer ‘matá-lo politicamente’. Ambos fora punidos pelo Comitê de Ética da entidade enquanto as autoridades investigam o caso.

Platini revelou estar ‘envergonhado’ por estar no furacão das investigações e disse que foi chamado por Blatter para ser seu conselheiro quando o suíço assumiu a Fifa, em 1998. Mas, envolvido com a organização da Copa do Mundo daquele ano, recusou.

O convite a Platini teria sido refeito, e o francês teria pedido ‘um milhão em qualquer moeda’. Sem pagamento meses depois de iniciar suas atividades na Fifa, os dois entraram em acordo para que o ex-jogador recebesse em partes de 300 mil francos suíços, o que ‘nunca aconteceu’.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...