Por dopping, Jamaica de Bolt perde ouro olímpico e Brasil herda bronze

Este é o segundo bronze que o Brasil herda da Olimpíada de Pequim

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A equipe masculina do Brasil que disputou o revezamento 4×100 m na Olimpíada de Pequim-2008 herdou a medalha de bronze após uma punição dada a um dos atletas da campeã Jamaica, Nesta Carter, que testou positivo em uma nova análise antidoping. O caso já estava sendo investigado.

A informação foi divulgada nesta quarta (25) pelo Comitê Olímpico Internacional. O Brasil, quarto colocado naquela prova era representado por Vicente Lenilson, Sandro Viana, Bruno Barros e José Carlos Moreira, o Codó, que agora se tornam medalhistas de bronze.

O ouro foi para Trinidad e Tobago. A prata para o Japão. É o segundo bronze que o Brasil herda de Pequim-2008.O outro também foi no atletismo e no revezamento 4×100 m feminino. No caso, a equipe russa teve uma atleta eliminada.

BRASIL GANHA, BOLT PERDE

Com a punição de Carter, o jamaicano Usain Bolt, que fazia parte daquela equipe, perde seu recorde de nove ouros olímpicos em nove provas disputadas, estabelecido na Rio-2016. Em Pequim-2008, Londres-2012 e no Brail, Bolt, 30, conquistou o ouro nos 100 m, 200 m e 4×100 m. Agora, passa a somar oito medalhas. Carter, 31, que testou positivo para a substância proibida metilhexaneamina, também fez parte do time que venceu o evento em Londres e ajudou a Jamaica a vencer o Campeonato Mundial em 2011, 2013 e 2015.

A amostra de Carter foi uma das 454 selecionadas para serem testadas novamente pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) no ano passado. Além de Carter, o COI divulgou também a punição da russa Tatiana Lebedeva, 40, que foi prata no salto triplo e no salto em distância também em Pequim e Londres.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...