Conteúdo por Gazeta Esportiva

Rapinoe é eleita a melhor da Copa do Mundo e quebra recorde na final

Atualizado

A seleção norte-americana conquistou pela quarta vez a Copa do Mundo de futebol feminino neste domingo com grandes contribuições de Megan Rapinoe. A atacante e capitã, importante durante toda a competição e eleita a melhor jogadora da final, abriu o placar da decisão contra a Holanda, vencida por 2 a 0.

O grande desempenho de Rapinoe ao longo da competição lhe rendeu dois prêmios individuais de uma vez. A camisa 15 norte-americana foi eleita a melhor jogadora da Copa do Mundo pela Fifa e levou para casa a bola de ouro do torneio. Sua companheira Rose Lavelle levou a bola de bronze, enquanto a inglesa Lucy Bronze ficou com a prata.

Rapinoe também levou para casa a chuteira de ouro por ser artilheira da competição com seis gols em cinco jogos. A norte-americana Alex Morgan e a inglesa Ellen White também marcaram seis gols, mas o fizeram em seis jogos, o que desempatou a disputa a favor de Rapinoe.

De quebra, a capitã norte-americana quebrou um recorde da Copa do Mundo feminina. Aos 34 anos e dois dias de idade, Rapinoe se tornou a jogadora mais velha a marcar um gol em final de Copa do Mundo feminina. Ela superou a marca da companheira Carli Lloyd, que marcou três gols na final de 2015 aos 32 anos e 354 dias.

Na saída de campo, Rapinoe não encontrou palavras para explicar o sentimento de ser campeã do mundo. “É inacreditável saber que tantas pessoas deram tanto por esse grupo. Temos nossas famílias e nossos amigos aqui. É surreal. Não sei como me sentir agora”, disse a atacante.

Copa do Mundo Feminina