Conteúdo por Gazeta Esportiva

Recém-eliminado, Tiago Nunes encara o ainda não convincente Fernando Diniz

Neste sábado, às 19h (de Brasília), São Paulo e Corinthians entram no gramado do Estádio do Morumbi para fazer o primeiro Majestoso de 2020, pelo Campeonato Paulista. Além da rivalidade entre as duas equipes, o clássico terá um duelo pessoal entre Fernando Diniz e Tiago Nunes, técnicos ofensivos que buscam marcar seus nomes na elite do futebol nacional.

Para Diniz, essa já é a terceira oportunidade um dos grandes clubes do país. Depois de se destacar no comando do Audax, o treinador foi anunciado pelo Athletico Paranaense para a temporada de 2018. Apesar da tentativa de implementar um futebol com prioridade para o ataque, o comandante acumulou resultados ruins e acabou sendo demitido no meio do ano.

Então, o treinador foi anunciado pelo Fluminense para o ano de 2019. Mesmo com a experiência ruim no Furacão, Diniz não abriu mão de seu estilo de jogo, melhorando as atuações do Tricolor. No entanto, as vitórias não chegaram e o técnico foi mais uma vez desligado do clube, acertando com o São Paulo poucas semanas depois. No clube do Morumbi, ainda divide opiniões, apesar da classificação direta para a fase de grupos da Copa Libertadores.

Tiago Nunes seguiu o caminho contrário. Depois de um bom trabalho na categoria sub-23 do Athletico, inclusive conquistando o Campeonato Paranaense profissional, ele substituiu justamente Fernando Diniz no comando do Furacão.

E a ascensão foi meteórica. Com o título da Copa Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil de 2019, rapidamente colocou seu nome na história da equipe rubro-negra. E o grande desempenho chamou a atenção do Corinthians, que contratou o treinador com a intenção de quebrar com o estilo de jogo reativo que foi uma marca do time de Fábio Carille.

Agora, Tiago Nunes tenta se recuperar da precoce eliminação na Copa Libertadores para o Guaraní, do Paraguai, na segunda fase. Fernando Diniz, por sua vez, busca dar os toques finais no São Paulo para o início da fase de grupos do torneio continental e convencer o torcedor tricolor de que é o nome ideal para o cargo.

Futebol