Conteúdo por Gazeta Esportiva

Recuperado no São Paulo, Jucilei é arma de Diniz para qualificar saída de bola

Atualizado

A principal novidade do São Paulo na vitória sobre a Chapecoense, no último sábado, foi o retorno de Jucilei como titular depois de mais de cinco meses. O volante foi reintegrado ao elenco por Fernando Diniz, que vê o jogador como uma peça importante para o funcionamento do meio-campo do Tricolor.

Contra a Chape, Jucilei atuou por 68 minutos, sendo substituído por Luan no segundo tempo. O camisa oito posicionou-se como o primeiro homem de meio-campo, recuando entre os zagueiros quando o Tricolor tinha a posse de bola.

Jucilei deve ser mantido como titular na partida contra o Fluminense (Foto: Rubens Chiri/São Paulo)

Mesmo não atuando durante toda a partida, Jucilei foi o segundo jogador que mais acertou passes na partida, com 67 toques certos, atrás apenas de Bruno Alves, que passou corretamente 72 vezes. Além disso, de acordo com dados do Footstats, o volante foi o terceiro atleta do Tricolor que mais permaneceu com a posse, tendo a bola em 7,44% do tempo do jogo.

Apesar de ter uma função semelhante a de Luan, Jucilei tem melhor qualidade de passe do que o camisa 13. Para o modelo de jogo de Diniz, é fundamental que o primeiro volante da equipe tenha bom manejo da bola, facilitando a circulação e a manutenção da posse.

Por outro lado, Jucilei é mais lento que Luan, que consegue fazer cobertura com maior rapidez. Um dos motivos que levaram o São Paulo a afastá-lo do elenco foi justamente a condição física abaixo da média do volante, que o prejudicava no momento de empregar mais intensidade nas partidas.

Depois de ter um bom desempenho contra a Chapecoense, a tendência é que Jucilei seja mantido no time titular contra o Fluminense, nesta quinta-feira, às 19h30. No momento, o São Paulo é o quarto colocado do Campeonato Brasileiro, com 52 pontos.

Futebol