Conteúdo por Gazeta Esportiva

Roger Machado elogia equipe e explica falhas defensivas do Bahia

O Bahia arrancou o empate por 2 a 2 contra o Palmeiras no Allianz Parque, na tarde de domingo, mas o técnico Roger Machado avaliou os pontos que o clube precisa melhorar no Brasileirão. O comandante do Esquadrão de Aço comentou as falhas no sistema defensivo que resultaram nos dois gols do Verdão.

“Essas são as engrenagens que se perde quando você perde um jogador da função. O Juninho não estava (na partida) e houve um equívoco ali na saída e, depois, um gol de bola parada, onde erramos no posicionamento, na verdade. Então, o que eu citei para os atletas no final foi que a gente tinha que valorizar muito esse ponto. Temos que saber que times com essa qualidade a gente tem que minimizar a quantidade de erros”, pontuou.

A equipe de Roger Machado ocupa a 10ª posição no Brasileirão (Foto: Felipe Oliveira/ECB)

Em seguida, o treinador reconheceu a boa atuação do seu elenco. “Eu fiquei muito feliz com o empate, com a doação dos meus atletas do começo ao fim da partida e com algumas partes do jogo. É impossível você imaginar que vai jogar no Allianz Parque contra o Palmeiras, um time que está lutando pelas primeiras colocações, e você vai ter facilidade. Então, foi um grande jogo. Um jogo aberto, mas, acima de tudo, muito disputado”, ressaltou.

Questionado a respeito do uso do VAR, recurso que marcou dois pênaltis a favor da sua equipe no jogo, Roger Machado não se absteve da resposta. “É uma tecnologia que veio para ficar. Ao mesmo tempo que as pessoas precisam entender que é uma tecnologia operada por seres humanos, é preciso que eles sejam bem treinados para isso. O tempo que é envolvido em cada decisão é algo a ser salientado. Eu estava no banco de reservas e vi a bola tocar na mão do jogador do Palmeiras… Não tem porque demorar tanto tempo”, declarou.

Por fim, o técnico fez menção ao sucesso da estreia do árbitro de vídeo na Premier League. “Nós precisamos nos inspirar no futebol inglês. Eles acabaram de aderir ao recurso e o lance foi discutido em 30 segundos. As decisões devem ser rápidas. Caso contrário, os torcedores vão se afastar dos estádios”, finalizou.

Futebol