Rússia lança nota comemorativa de 100 rublos sobre a Copa

IGOR GIELOW

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Banco Central da Rússia lançou nesta terça (22) a nova nota de 100 rublos (R$ 5,98), que homenageia a Copa do Mundo que começa no mês que vem no país. A nota celebra o maior futebolista da história do país, o goleiro soviético Lev Iashin (1929-1990). Conhecido como o Aranha Negra, ele atuou principalmente de 1954 a 1970 e é considerado um dos maiores ocupantes da posição de todos os tempos.

Frente e verso da nota comemorativa - Reprodução/ND
Frente e verso da nota comemorativa – Reprodução/ND

Foi a quatro Copas, e estava sob o gol durante os “três maiores minutos da história do futebol”: o começo do jogo entre Brasil e União Soviética no Mundial de 1958, com um Garrincha endiabrado fuzilando a defesa adversária, abrindo caminho para os dois gols da vitória anotados por Vavá.

A cédula traz a imagem de um garoto observando uma defesa de Iashin de um lado, e o mapa russo com os nomes das 12 sedes do Mundial do outro lado. O pôster oficial da Copa já homenageava o goleiro.

Segundo o site do BC, serão emitidas 20 milhões das novas notas, que adotam diversas medidas de segurança inexistentes nas atuais. Feita de polímero, ela conta com diversos hologramas e marcas d’água relacionadas à Copa.

As atuais cédulas, mais antiquadas em concepção, continuarão valendo normalmente. Para o turista que for à Copa, notas de valores menores são bastante úteis em gastos correntes na rua —apesar de que o uso de cartões de crédito se disseminou pelo país nos últimos anos.

Copa do Mundo

Rússia lança nota comemorativa de 100 rublos sobre a Copa

IGOR GIELOW

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Banco Central da Rússia lançou nesta terça (22) a nova nota de 100 rublos (R$ 5,98), que homenageia a Copa do Mundo que começa no mês que vem no país.

A nota celebra o maior futebolista da história do país, o goleiro soviético Lev Iashin (1929-1990). Conhecido como o Aranha Negra, ele atuou principalmente de 1954 a 1970 e é considerado um dos maiores ocupantes da posição de todos os tempos.

Foi a quatro Copas, e estava sob o gol durante os “três maiores minutos da história do futebol”: o começo do jogo entre Brasil e União Soviética no Mundial de 1958, com um Garrincha endiabrado fuzilando a defesa adversária, abrindo caminho para os dois gols da vitória anotados por Vavá.

A cédula traz a imagem de um garoto observando uma defesa de Iashin de um lado, e o mapa russo com os nomes das 12 sedes do Mundial do outro lado. O pôster oficial da Copa já homenageava o goleiro.

Segundo o site do BC, serão emitidas 20 milhões das novas notas, que adotam diversas medidas de segurança inexistentes nas atuais. Feita de polímero, ela conta com diversos hologramas e marcas d’água relacionadas à Copa.

As atuais cédulas, mais antiquadas em concepção, continuarão valendo normalmente. Para o turista que for à Copa, notas de valores menores são bastante úteis em gastos correntes na rua —apesar de que o uso de cartões de crédito se disseminou pelo país nos últimos anos.

Mais conteúdo sobre

Esportes