Conteúdo por Gazeta Esportiva

Sampaoli pede “novo” Santos para 2020: “Não me encontro capacitado para fazer o que fiz neste ano”

O técnico Jorge Sampaoli voltou a fazer fortes críticas à diretoria do Santos na noite desta quinta-feira, após a vitória sobre o Bahia por 1 a 0, na Vila Belmiro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O treinador disse que não se preparado para repetir o trabalho deste ano, sem ter os pedidos atendidos pelo presidente José Carlos Peres na montagem do elenco.

“Se os melhores saírem e Santos precisa fazer um time novo com incapacidade financeira desse ano, será uma loteria. Não me encontro capacitado para fazer o que fiz nesse ano. Sofreria muito”, afirmou Sampaoli, em entrevista coletiva.

O treinador coloca o futuro em aberto. Seu contrato termina em dezembro de 2020, mas a permanência, neste momento, parece improvável.

“Expliquei na coletiva anterior que não sabemos onde estaremos. Por decisão da diretoria, que rompe contratos, ou por decisão do próprio treinador. Nunca se sabe a realidade. É um clube que nesse ano me deu possibilidade e felicidade de estar aqui. Tenho muita alegria por passar ano aqui, me sinto um cidadão a mais, me fazem sentir assim, parte do povo de Santos. Essa felicidade me dá um grande compromisso com o clube e os jogadores que lutamos todos os dias para continuar acima”< disse Sampaoli.

Minha realidade é vir ao Brasil, criar uma história e tratar de em dois anos o Santos ser campeão. Esse é meu sonho. Não sei o que passará ainda, não tenho tempo para pensar também. Temos que pensar no próximo jogo. Ninguém acreditava e esse grupo faz coisas muito importantes para o clube. Me obrigo a pensar no agora, não no depois. Há uma realidade que como pessoa física adoraria estar aqui. Viver em Santos foi o melhor que ocorreu comigo. Depois está o profissional, não quero enganar a torcida, vender situações que não existem”, emendou o treinador.

Sampaoli ainda não teve uma conversa clara com o superintendente Paulo Autuori sobre reforços para 2020. Uma coisa até aqui é clara: o Santos tem pouco dinheiro para investir.

“Tentei me reunir com Paulo (Autuori), mas não temos claro ainda o próximo ano, necessidades, balanço. Na próxima semana livre conversaremos sobre os jogadores que pensarão, não tenho claro. Me apresentaram projeto com dificuldade para 2020, mas não sei se clube pode gerar recursos para fazer essa campanha, para mim excelente, se transforme em título. Não tenho claro. Há diferença como cidadão de Santos e de resolver com sensatez e profissionalismo meu futuro”, concluiu.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Botafogo, domingo, novamente na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Brasileirão.

Mais conteúdo sobre

Futebol