Conteúdo por Gazeta Esportiva

Santos “namora” empresa para o máster; presidente vê patrocínio “na cara do gol”

Santos negocia com a Picpay (Divulgação)

O presidente José Carlos Peres disse na noite da última segunda-feira, em entrevista coletiva, que o patrocínio máster para 2020 está “na cara do gol”. O Santos tem o principal espaço do uniforme vago há quase um ano.

Há negociações em andamento, mas nenhuma perto de um final feliz. Uma das conversas ocorre com a Picpay, empresa de pagamentos digitais. O feedback após patrocínio pontual contra Palmeiras e Internacional foi positivo.

“Várias (negociações). Esta (Picpay) é uma delas. Mas o valor precisa estar à altura do clube. Estamos peneirando a melhor”, disse Peres, à Gazeta Esportiva, antes de ser questionado sobre a decisão de não aceitar propostas abaixo do valor esperado no mercado.

“Ofertas já melhoraram bastante”, resumiu o presidente.

Sem a Caixa Econômica Federal no futebol brasileiro e crise financeira no país, vários clubes aceitaram valores inferiores aos últimos anos ou acordos com bancos digitais por quantia fixa pequena e bônus pela adesão do torcedor.

“Tomamos uma decisão difícil de não aceitar no início do ano propostas baixas pelo patrocínio máster. No entanto, a estratégia vem dando frutos vide a ocupação de todos demais espaços de nosso uniforme e a valorização de nossa propriedade principal”, explicou o presidente Peres.

As atuais empresas vinculadas ao uniforme do Santos são Philco (costas), Unicesumar (calção), Algar (barra traseira e top central, próximo à gola), Kodilar (meiões), Orthopride (número), Casa de Apostas (omoplata) e Kicaldo (mangas).

Mais conteúdo sobre

Futebol