Conteúdo por Gazeta Esportiva

Santos pede alto e esfria negociação com o Apoel por Caju

Atualizado

Caju recebeu proposta do Apoel (Ivan Storti)

O Santos não respondeu oficialmente à proposta do Apoel (CHI) por Caju, mas pediu alto via departamento jurídico nesta quarta-feira e esfriou a negociação. O clube tem pressa pois iniciará a pré-temporada na Áustria a partir de domingo.

Como o lateral-esquerdo tem contrato até dezembro e pode assinar um pré-acordo a partir de julho, o Apoel não ofereceu dinheiro. A oferta foi de 10% dos direitos econômicos ao Peixe, além de bônus por metas alcançadas no Chipre, como a classificação para a Liga dos Campeões.

O Alvinegro, porém, pediu ao menos R$ 800 mil inicialmente – valor de luvas pago pela antiga gestão na renovação de contrato do lateral -, depois solicitou essa quantia em euros (R$ 3,4 mi). Com essa condição, não há negócio.

“Caju tem reapresentação no Santos marcada para a próxima segunda-feira, mas nessa última semana clubes da Dinamarca, um do México, um de Portugal e outro da Turquia tentaram avançar pela contratação dele. A ideia de todos é contar com ele definitivo e livre por causa do pré-contrato disponível a partir de julho. O Apoel tem a mesma ideia, o representante está no Brasil e fez uma proposta ao Santos, porém ainda não teve retorno”, disse Vinicius Nascimento, um dos representantes de Caju, à Gazeta Esportiva. 

O técnico Jorge Sampaoli gostaria de observar Caju nos treinamentos, mas o Santos pode resolver a situação do lateral antes da retomada das atividades. Ainda não houve qualquer sinalização pela renovação do contrato.

Caju tem 23 anos e foi promovido ao elenco profissional do Santos em 2014, mas nunca se firmou como titular. Em 2017, ele esteve bem perto de ser negociado com o Lille-FRA.

Futebol