Conteúdo por Gazeta Esportiva

Sapesp e Buh promovem live para auxiliar atletas sem renda durante a pandemia

O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp) e a Buh, confecção que veste os craques do Brasil, promoverão uma live solidária com um show que terá a participação de grupos famosos do samba brasileiro. Por motivos contratuais assumidos anteriormente, os nomes dos participantes serão divulgados somente no dia 1º de julho. O evento acontece no dia 5 do mesmo mês, às 16 horas.

A ação foi idealizada e organizada por meio da parceria entre as duas instituições por conta da total convergência do propósito que as move. “A Buh retrata o estilo de vida do jogador fora das quatro linhas, o fashion soccer. Por estarmos muito envolvidos com o futebol e cientes da realidade dos atletas do Brasil, nos juntamos ao sindicato nessa ação solidária”, disse Diego Navarro, sócio proprietário da Buh.

Live vai ajudar profissionais afetados pela pandemia (Foto: Divulgação)

A transmissão será feita pelos canais do Sindicato de Atletas SP (/sindicatodeatletas) e da Buh (/usebuh) do Youtube e Instagram. O objetivo da ação é arrecadar verba para atletas profissionais que se encontram sem recursos financeiros e sem acesso a qualquer modalidade de renda durante a pandemia do coronavírus. Durante a live, haverá instruções para as contribuições que poderão ser feitas através de várias formas de transferência financeira e de qualquer valor.

O Sapesp inicia a ação com uma contribuição de R$ 100 mil que garantirá o acesso aos 170 primeiros atletas inscritos, já que o valor do auxílio social será o de referência disponibilizado pelo governo federal de R$ 600. Os demais inscritos serão contemplados de acordo com a arrecadação auferida. Vários jogadores importantes já se comprometeram na contribuição, cujos nomes serão divulgados ao longo da transmissão de acordo com a vontade e autorização de cada um.

“A gente tem certeza do sucesso dessa ação porque acreditamos que, principalmente, nesse momento, a solidariedade é o sentimento que prevalece no povo brasileiro. A organização e divulgação dessa ação tem servido também para quebrarmos definitivamente o estigma de que todo atleta profissional tem alto salário”, explicou o presidente do Sindicato de Atletas SP, Rinaldo Martorelli.

“Alguma coisa precisamos aprender com a pandemia para que não nos sobre apenas o sofrimento que ela trouxe. Em termos de administração do futebol, tomara que possamos mudar o conceito reinante de irresponsabilidade, e que a nova mentalidade possa rumar a uma condição de cumprimento das obrigações e respeito nas relações humanas existentes no setor”, completou o mandatário.

Futebol