Conteúdo por Gazeta Esportiva

Scaloni aprova vitória da Argentina e diz “Estamos abertos a tudo”

Após a vitória da Argentina por 2 a 0 sobre a Venezuela nesta sexta-feira pelas quartas de final da Copa América, o treinador da equipe albiceleste Lionel Scaloni ressaltou os bons momentos de seu time no jogo, rechaçou criticas a Messi e fez mistério em relação a novas escalações: “estamos abertos a tudo”.

“Fizemos o gol rápido e nos acomodamos bem. Teve dez, 15 minutos que eles controlaram a bola mas sem nos complicar”, relatou o técnico.

“Contra a Colômbia jogamos muito bem, não me canso de dizer isso, contra o Catar também jogamos bem e hoje fomos bens por certos momentos, portanto não ficamos apenas com a imagem do último jogo, acredito que esses jogadores podem jogar de várias maneiras, não há dúvida enquanto a isso e isso é o mais importante”, seguiu.

Perguntado sobre uma possível fraca atuação de Messi na Copa América, Scaloni descordou. “Para nós, o Messi estar em campo é uma contribuição essencial, e se você visse tudo o que ele contribui no vestiário, tudo que ele contribui estando em campo, com os seus companheiros de equipe, talvez esse pensamento seria diferente”, disse.

Com a quarta formação diferente em quatro jogos, Scaloni vem se notabilizando por alterar bastante a equipe inicial de partida a partida. Perguntado sobre a volatilidade da equipe, o comandante esclareceu: “estamos abertos a tudo. A questão de não repetir a escalação é anedótico, porque as vezes é por causa de lesão, as vezes porque acreditamos que o jogador se adapta melhor, como o caso do Aguero e do Foyth, em diversas posições”.

“Muitos poucos times repetem a escalação sempre, hoje eu vi o Brasil e ele mudou o Everton, antes jogava o Neres, o Casemiro não jogou e eusaram Allan com o Arthur, então todos os times mudam, nós as vezes mudamos, um, três, dois. A virtude também está em saber que todos podem contribuir”, seguiu Scaloni.

Em relação à evolução do time, o comandante encerrou afirmando enxergar avanços ao longo da competição: “nós estamos satisfeitos, vemos melhorias. Nós vemos um avanço, uma identidade nova de jogadores, um nível de jogadores que agora já tem quase uma Copa América inteira jogando e que antes tinham muita pouca experiência internacional com a camisa da Argentina”.

“E é nisso que nós apostávamos, temos jogadores jovens que estão nos dando muita satisfação e isso é o mais importante porque estamos tentando construir algo”, concluiu o treinador.

Copa América