Conteúdo por Gazeta Esportiva

Scaloni reclama do árbitro e diz que Argentina foi superior ao Brasil

Atualizado

Lionel Scaloni estava sereno, aparentemente controlado, mas sem deixar de estar indignado e incomodado com a eliminação argentina da Copa América com uma derrota para a Seleção Brasileira, no Mineirão.

O comandante celeste deixou claro que o resultado foi injusto, em sua avaliação, e não poupou o árbitro equatoriano Roddy Zambrano de críticas.

“Nessas condições, ser superior ao rival, não vale. Às vezes não conta, porque no final das contas quem está na final são eles, mas nós temos muita consciência sobre o que fizemos, e isso certamente será positivo pelo o que vem pela frente”, avaliou. “Fomos melhores que o rival, superiores”.

A tônica da coletiva de imprensa em Belo Horizonte também se concentrou nos lances polêmicos e muito reclamados pelos argentinos. Apesar de tentar se segurar, Scaloni não aguentou.

“A reflexão sobre o jogo é que o 2 a 0 marca tudo, uma jogada em que temos um jogador no chão, se sente que houve o apito, o Foyth para porque escuta isso, vê o jogador no chão, uma jogada totalmente irregular, e ainda assim a equipe continuou jogando, continuou criando, e é emocionante ver o jogo que fizeram esses jogadores”, salientou.

“Não gostei do árbitro e olha que não sou muito de falar sobre isso, mas estive o tempo todo ao lado do 4º árbitro, o Tagliafico tinha amarelo e o juiz de linha ficava falando para ele ‘cuidado, cuidado’, e esse tipo de árbitro não deve ficar falando isso para os jogadores. Se acontecer alguma coisa, ele que tome a decisão que seja necessária. Ele não pode condicionar isso e falar ao jogador”, continuou.

“Eu acho que as jogadas pequenas sempre tiveram a decisão para o outro lado. E sobre os pênaltis, não sei, não sei se foi ou não foi, não costumo falar sobre isso, mas não esteve à altura de um jogo desse calibre”, concluiu o treinador que ainda não sabe se permanecerá no cargo.

A Argentina volta a campo no sábado, quando disputará o terceiro lugar da Copa América contra o derrotado do confronto entre Peru e Chile. A grande final está marcada para domingo, no Maracanã.

Copa América