Conteúdo por Gazeta Esportiva

Scheidt sobe para quinto lugar e fica perto das Olimpíadas de Tóquio

Na manhã deste sábado, Robert Scheidt cruzou a linha de chegada em 5° e 2° lugares, para subir da 7ª para a 5ª posição na classificação geral. Assim, além de seguir na luta pelo título, o bicampeão olímpico fica mais perto de representar o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020.

Agora, após garantir vaga na fase final, na madrugada deste domingo Scheidt inicia as regatas da flotilha ouro do Mundial da Classe Laser.

“Foi mais um dia bom aqui em Sakaiminato. O vento continuou forte, na casa dos 18 nós, e mar com muita onda, o que gera uma disputa bem exigente fisicamente. Consegui velejar bem nas duas regatas, sendo consistente, o que me deixa bem feliz com essa atuação, tanto de hoje (sábado) como de ontem (sexta-feira). Agora começa a fase ouro, com mais seis provas. Vou tentar continuar em um ritmo bom, pois agora as coisas ficam mais complicadas. Os scores devem ser mais altos, as largadas mais difíceis, mas vou dar tudo para lutar pelo pódio e pela vaga na Olimpíada”, disse.

Para garantir participação naquela que seria a sua sétima Olimpíada, Robert Scheidt precisa terminar entre os 18 melhores do Mundial, além de ser o brasileiro mais bem colocado na disputa. Atualmente, ele está 23 posições à frente de Bruno Fontes, segundo melhor brasileiro na disputa.

Se carimbar o passaporte parta Tóquio/2020, Robert será o recordista brasileiro em participações em Olimpíadas, com sete no currículo, e irá em busca da sexta medalha, a quarta na Classe Laser, na qual acumula os ouros em Atlanta/1996 e Atenas/2004 e uma prata (Sidney/2000).

Mais conteúdo sobre

Mais Esportes