Conteúdo por Gazeta Esportiva

Silas coloca nível técnico do futebol brasileiro abaixo do chinês, indiano e norte-americano

Silas foi o convidado do Mesa Redonda, da TV Gazeta, neste domingo. Dentre os assuntos abordados pelo ex-jogador, a análise sobre o baixo nível técnico do futebol brasileiro foi um dos principais destaques.

Para Silas, o principal motivo para o futebol de baixa qualidade apresentado nos gramados do país é o êxodo dos atletas com maior talento para outros centros esportivos. Na opinião do ex-jogador, o Brasil está atrás de países como China, Japão, Catar, Índia e Estados Unidos em termos de força futebolística.

“Nós temos quatro forças de brasileiros atuando pelo mundo. A primeira, joga na Liga dos Campeões. A segunda, está na Europa, mas não necessariamente jogando a Liga dos Campeões. A terceira força está jogando na China, Japão, Catar, mundo árabe, Índia e Estados Unidos. A quarta força está aqui. Quando volta alguém, volta da terceira força. É o Ricardo Goulart, que bateu aqui e já voltou de novo, o Everton Ribeiro. Aí quando pinta um menino, que é da primeira força, fica seis meses aqui e vai embora”, afirmou o ex-jogador.

Silas ainda aponta o medo de perder como outro fator para o baixo nível técnico no Brasil (Foto: Reprodução)

Além disso, Silas acredita que o temor por resultados negativos e pelas consequências sofridas após derrotas também é um empecilho para a evolução técnica do futebol brasileiro.

“Então a gente está jogando aqui com a quarta força do futebol brasileiro. Aí você vê um Vagner Love, que já foi da primeira, um Cássio, que tá pegando tudo, um Fagner… Aí você vê um jogador estrangeiro que consegue fazer uma coisa diferente, um Hernanes no São Paulo, o próprio Alexandre Pato. Com esses caras, a gente consegue ver alguma coisa diferente, mas, de maneira geral, é medo, retranca, medo de perder o emprego”, completou.

Futebol