Técnico brasileiro consegue acesso inédito e faz história na Malásia

Tarcísio Pugliesi levou o Felcra FC para a primeira divisão da Malásia pela primeira vez (Foto: Divulgação/Felcra)
Tarcísio Pugliesi levou o Felcra FC para a primeira divisão da Malásia pela primeira vez (Foto: Divulgação/Felcra)

Na última sexta-feira um brasileiro escreveu seu nome no futebol malaio, comandando o Felcra Football Club: Tarcísio Pugliesi, técnico com passagens por times como Ituano, Guarani e Oeste, levou a equipe da capital da Malásia para a primeira divisão do país pela primeira vez em sua história.

O Felcra é uma equipe nova, fundada em 2012, disputou a Malásia Premier League, segunda divisão da Malásia, pela primeira vez em 2018 e, comandados por Tarcísio conseguiram o acesso para a Super Liga da Malásia, campeonato de elite nacional.

Contratado com o objetivo de levar a equipe para a Malásia Cup, o treinador brasileiro excedeu as expectativas logo na primeira temporada, conseguindo o acesso em seu primeiro ano no clube.

– O Felcra é um time novo, disputou a terceira divisão por três anos seguidos e em 2018 disputou a segunda divisão (Malásia Premier League) pela primeira vez. O objetivo inicial era se manter na divisão e conquistar uma vaga na Malásia Cup, que começa no segundo semestre, mas nós conseguimos superar as expectativas e conquistamos o acesso. O pessoal no clube está bem eufórico e feliz com o nosso resultado – explicou Tarcísio.

Sem nunca ter atuado fora do Brasil, Tarcísio diz que não sofreu para se adaptar no país e que o fato de falar inglês fluentemente ajudou muito.

– Foi bem tranquilo, como estou em Kuala Lumpur, que é a capital, tem muito shopping, muita opção de lazer, então foi bem tranquilo. Aqui todo mundo fala inglês, é a segunda língua do país, então o fato de eu já falar fluente foi muito importante para a adaptação. O que mais pesa contra é a distância dos amigos e da família – comentou.

Apesar da riqueza do país, o técnico brasileiro não acredita que o crescimento econômico nacional se reflita dentro de campo.

– O futebol aqui está se desenvolvendo bastante, ainda precisa evoluir e melhorar muito. Apesar de ser um país rico, não vejo a Malásia como a “próxima Arábia” em relação à agressividade no mercado de jogadores estrangeiros – concluiu.

Mais conteúdo sobre

Esporte