Conteúdo por Gazeta Esportiva

Técnico do Marrocos deixa cargo após decepção na Copa Africana

A eliminação precoce nas oitavas de final da Copa Africana de Nações custou o emprego de Hervé Renard da seleção de Marrocos. Por meio de um comunicado publicado em sua conta oficial no twitter, o treinador, com histórico de bons trabalhos em seleções africanas, anunciou sua demissão e afirmou que a decisão havia sido tomada antes mesmo da disputa do torneio.

“Chegou o momento do encerramento deste longo e bonito capítulo da minha vida, não sem uma certa emoção e tristeza, mas é uma decisão inevitável tomada muito antes da CAN-2019”, explicou o treinador que chegou em 2016 ao comando da seleção norte-africana.

Cotada como uma das forças da Copa Africana de Nações, Marrocos terminou com uma campanha surpreendente de forma negativa. Finalista da competição em 2004 e com histórico de ter chegado às quartas de final da última edição, acabou eliminada no último dia 5 de julho nas oitavas contra Benim (1-1, 4-1 nos pênaltis), um novato nessa fase da competição.

“Sim, todos esperávamos mais nesta edição da CAN no Egito, mas o futebol é assim, nos dá as esperanças mais loucas e nos coloca duramente de volta à realidade de uma eliminação prematura demais”, acrescentou Renard.

Em um trabalho que se desenhou produtivo, com o avanço no ranking da Fifa, indo da 81ª para a 47ª posição, o técnico francês conseguiu levar Marrocos à Copa do Mundo da Rússia-2018 após 20 anos de ausência. Na competição, apesar de não ter se classificado, conseguiu um empate em 2 a 2 com a Espanha e somou mais duas derrotas, sendo eliminado.

Mais conteúdo sobre

Futebol