Timão detona o Galo e coloca a mão na taça

Arrasador, Corinthians não dá chance para o Atlético-MG e faz 3 a 0 no Independência e abre 11 pontos de diferença na liderança, a cinco rodadas do fim do campeonato

Divulgação

O corintiano se lembrará para sempre da tarde de 1º de novembro de 2015. No futuro, quando recordar o hexacampeonato brasileiro, certamente apontará o duelo contra o Atlético-MG como o jogo do título. O confronto na Arena Independência, vencido por 3 a 0, não foi o último do campeonato nem garantiu a conquista, já que ainda faltam 15 pontos a serem disputados e a vantagem para o Galo é de “apenas” 11. Mas não restam dúvidas. O Horto começou pulsando ao som de “eu acredito” dos mineiros e terminou calado pelo grito de “é campeão” dos paulistas.

Grito este que só ecoou depois de Vagner Love aproveitar mais um cruzamento do incrível Jadson, forte candidato a craque do Brasileirão, e estufar as redes de Victor. Antes, o camisa 10 já havia preparado o gol Malcom, o mesmo que marcou na vitória sobre o Atlético-MG no primeiro turno, na Arena Corinthians. No fim, Lucca, que entrou no segundo tempo, ainda marcou um golaço, de voleio!

Até os visitantes abrirem o placar, porém, a partida era extremamente equilibrada, como deve ser uma final de campeonato. De um lado, pura emoção dos comandados de Levir Culpi, que muitas vezes tropeçavam na própria ansiedade em abrir o placar e fazer valer a linda festa da torcida. Do outro, a equipe de Tite era pura razão. Espanta a frieza do Timão, que jogou num caldeirão mineiro como se estivesse em um amistoso em Itaquera.

Contudo, mesmo compacto, marcando em cima e envolvente com a bola, o Corinthians foi assustado muitas vezes no primeiro tempo. E sempre pelos lados, já que pelo centro era praticamente impossível infiltrar na área rival.

O Timão também criava oportunidades. Malcom perdeu duas boas chances, Renato Augusto também teve a sua chance. Mas o 0 a 0 não incomodava, pelo contrário. Cada minuto que passava no relógio era um dedo que os paulistas colocavam na taça. Na ânsia de tentar pelo menos afastar um pouco mais o troféu do adversário, o Galo se abriu no segundo. E dar espaços a este Corinthians é fatal.

O gol de Malcom aos 22 não só calou o Horto como desestabilizou o Galo. Aos 29, com o tento de Love, não era mais necessário cautela da Fiel, que gritou “é campeão”. O terceiro, de Lucca, aos 39, serviu para iniciar o canto de olé. Reconhecendo a superioridade rival, o atleticano também foi grande e aplaudiu a entrega da equipe.Aplaudiu também o hexacampeonato do Timão, que pode ser oficializado no próximo fim de semana, caso a equipe vença o Coritiba, na Arena, e o Atlético-MG tropece diante do Figueirense.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 3 CORINTHIANS

Data/Horário: 1º de novembro, às 17h (de Brasília)Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)Assistentes: Kleber Lucio Gil (Fifa-SC) e Fabricio V. da Silva (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Leandro Donizete (CAM)Público e renda: 21.798 torcedores / R$1.605.755,00Gols: Malcom, aos 22’/2ºT (0-1); Vagner Love, aos 29’/2ºT (0-2) e Lucca, aos 39’/2ºT (0-3)
ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Edcarlos e Douglas Santos; Leandro Donizete (Cárdenas, 26’/2ºT), Rafael Carioca, Giovanni Augusto (Thiago Ribeiro, 25’/2ºT) e Dátolo; Luan e Lucas Pratto.Técnico: Levir Culpi.
CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Rodriguinho (Cristian, 34’/2ºT), Jadson e Renato Augusto; Malcom (Lucca, 37’/2ºT) e Vagner Love (Romero, 40’/2ºT).Técnico: Tite.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...