Conteúdo por Gazeta Esportiva

Tite abre treino da Seleção, mas não dá pistas da escalação para estreia

Atualizado

A Seleção Brasileira estreia na Copa América às 21h30 (horário de Brasília) da próxima sexta-feira, mas, Tite ainda não deu pistas da formação titular para o confronto com a Bolívia, no estádio do Morumbi, em São Paulo.

Na tarde dessa terça, o técnico decidiu abrir todo o treino à imprensa em meio ao aquecimento dos atletas. A princípio, os jornalistas teriam acesso aos 15 minutos iniciais apenas.

As dúvidas estão na zaga e no meio de campo. Marquinhos, com desgaste físico elevado, ficou no hotel para estender o trabalho regenerativo. Thiago Silva está recém-recuperado de uma artroscopia no joelho. Miranda e Militão não têm problemas, mas, ainda não se sabe ao certo qual será a dupla titular para o torneio continental.

Tite não contou com Marquinhos e Arthur nessa terça (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Arthur também sequer foi ao estádio do Pacaembu com o grupo para o treinamento dessa terça. O volante segue entregue aos fisioterapeutas por causa da pancada sofrida no joelho durante o amistoso com Honduras e tem chances remotas de jogar na sexta.

Como a tendência era do jogador do Barcelona iniciar a partida frente aos bolivianos, fica a dúvida se Tite optará por Allan ou Fernandinho, o que também deve influenciar nos comandos para Daniel Alves.

A Seleção Brasileira fez atividades específicas nesse segundo dia em São Paulo. Defesa e ataque foram separados em determinado momento. Houve simulação de transição com o ‘adversário’ representado por placas de metal e muita cobrança em cima das finalizações.

Um ‘sete contra sete’ em campo reduzido a aproximadamente 30 metros também exigiu rapidez e compactação dos atletas. Os trabalhos, porém, em nenhum momento deram pistas da escalação.

Em meio às atividades, Daniel Alves e Filipe Luis foram retirados para uma corrida em volta do campo. O mesmo aconteceu com Thiago Silva e Coutinho logo no início.

Apenas nessa quarta-feira, quando Tite trabalhará o tempo todo sem a presença da imprensa, o Brasil deve ganhar uma cara para a estreia. Resta saber se o mistério será levado até momentos antes da bola rolar para valer na Copa América.

Copa América