Conteúdo por Gazeta Esportiva

Tite vê Brasil em evolução e, sem Neymar, procura valorizar grupo

A Seleção Brasileira não encantou em sua estreia pela Copa América, mas fez o suficiente para vencer a Bolívia por 3 a 0 na noite de sexta-feira, no Morumbi. Com seu time ainda em evolução, o técnico Tite procurou valorizar o grupo, desfalcado do cortado Neymar.

Na etapa inicial, a Seleção dominou as ações e frequentou o campo de ataque o tempo todo, mas não conseguiu abrir o placar e acabou vaiada. Na metade final, o Brasil enfim saiu na frente com gols de Philippe Coutinho e fechou o marcador por meio de Everton.

“Todo o processo é de evolução, de crescimento e consolidação de equipe”, disse Tite quando questionado se ficou preocupado com a exibição de seu time. “Esse é o processo de evolução, das partes boas e ruins que aconteceram”, repetiu o técnico, sem se alongar.

A Seleção Brasileira disputa a Copa América desfalcada de Neymar, cortado pela lesão sofrida no amistoso contra o Catar. Na visão de Tite, que chamou Willian para substituir o camisa 10, o time não necessariamente precisa contar com um protagonista para ter sucesso.

“Por maior que seja a individualidade, ela não carrega o grupo, mas o grupo carrega ou dá condição para a individualidade aparecer. O esporte tem me mostrado ao longo do tempo que é assim. É claro que, em algum momento, um vai aparecer mais do que o outro, mas o conjunto tem que ser forte”, afirmou.

Com o triunfo sobre a frágil Bolívia, o Brasil marca seus primeiros três pontos no Grupo A da Copa América. Pela segunda rodada do torneio, a equipe treinada por Tite volta a campo para enfrentar a Venezuela às 21h30 (de Brasília) de terça-feira, no Estádio da Fonte Nova.

Copa América