Conteúdo por Gazeta Esportiva

Torcida faz sua parte e apoia a Seleção Brasileira no Maracanã

Atualizado

Com misto de apreensão e festa, o Brasil conquistou o título da Copa América, neste domingo, no Maracanã. A torcida fez sua parte durante os 90 minutos e apoiou a Seleção Brasileira do início ao fim. Como presente, viu uma atuação convincente dos comandos de Tite.

A torcida presente no Maracanã apoiou a Seleção Brasileira desde os primeiros minutos. O princípio de pressão peruana era revidados com vaias da arquibancada. O atacante Paolo Guerrero não foi muito vaiado, diferente do que aconteceu na partida na Arena Corinthians.

Aos poucos, com a melhora da Seleção em campo, a torcida aumentou o apoio. O gol de Everton, aos 14 minutos, fez o Maracanã explodir de alegria.

A partir dai, os brasileiros aumentaram o tom de apoio. Além disso, as músicas, principalmente direcionados aos argentinos, foram ouvidos da arquibancada. “Eta, Eta Eta, Messi não tem Copa, tem Copa é o Vampeta” foi uma das mais cantadas pelos torcedores.

A famosa “Ola” teve sua vez ainda no primeiro tempo. O curioso foi o fato dos peruanos presentes no estádio permaneciam sentados.

No minutos finais, o clima de festa teve seu momento de apreensão quando o árbitro marcou pênalti para o Peru. A esperança apareceu quando o o chileno Julio Bascuñan consultou o VAR. No entanto, a manutenção da marcação e o gol de Guerrero silenciaram o Maracanã.

Quando parecia que o intervalo seria com o sentido de dúvida, o Brasil mostrou força e marcou o segundo gol, com Gabriel Jesus, para novamente encher de alegria os brasileiros.

no segundo tempo, a torcida pareceu que entrou no clima do inverno carioca e pouco apoiou a Seleção. O jogo também não ajudava, com poucos lances de perigo.

Mesmo com a melhora da Seleção Brasileira,´o comportamento da torcida pouco mudou. Somente nas extremidades da arquibancada podia-se ver torcedores cantando, sem empolgar o restante do estádio.

O clima no Maracanã só mudou no momento da expulsão de Gabriel Jesus. A torcida, em desacordo, xingou o árbitro Julio Bascuñan. Depois disso, os brasileiros se inflamaram e os gritos de “Brasil” passaram a ser ouvidos fortemente no estádio.

Nos minutos finais, a apreensão permanecia no Maracanã. Somente após o gol de Richarlison, de pênalti, aos 44 minutos, a torcida conseguiu soltar o grito de “É Campeão!” e “O campeão voltou!”. Nos acréscimos, os gritos de “Olé” foram ouvidos até a festa após o apito final.

Copa América