Transmissão da partida entre Avaí e Juventus será feita por mulheres

Atualizado

A transmissão da partida entre Avaí e Juventus, neste domingo (8), Dia Internacional da Mulher, através da Rádio Avaí, presente em todos os jogos do Leão da Ilha, será diferente das demais. Como forma de homenagear todas as mulheres, as Donas do Placar, projeto de extensão do curso de jornalismo da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), foram convidadas para a cobertura da partida.

Duda Dalponte (esq.), Maria Heloísa Vieira (centro) e Thaisy Regina (dir.) farão a cobertura da partida – Foto: Leandro Boeira / Avaí FC

Transmissão

A cobertura inicia a partir das 15h30, na Rádio Avaí, pelo Facebook, Youtube, aplicativo ou 89.1 FM. A responsável pela narração será Maria Eduarda Gonçalves Dalponte, conhecida como Duda Dalponte.

A estudante da 7ª fase, de 19 anos, foi a responsável por narrar a partida que abriu a Copa do Mundo Feminina de 2019 entre França e Coreia do Sul, através da Rádio Ponto UFSC. Mesmo com a sua experiência de cobrir diversas partidas do mundial, ela afirma que o nervosismo e ansiedade continuam.

“Agora, em uma rádio com muita audiência, como a Rádio Avaí, e muitos torcedores querendo saber sobre a partida, o nervosismo estará lá em cima. Estou estudando, vendo as posições táticas, o nome de cada jogador e as movimentações em campo para conseguir narrar da melhor forma possível”, disse Duda Dalponte.

Além disso, ela contará com os comentários de Maria Heloísa, de 22 anos, estudante da 8ª fase. A responsável pela interatividade será Thaisy Regina, de 20 anos, da 6ª fase.

As Donas do Placar já cobriram outras partidas, por exemplo, a Copa Floripa Brasil e alguns jogos do Avaí/Kindermann, pelo Campeonato Brasileiro Feminino A1.

Leia também: 

Segundo Thaisy Regina, as transmissões servem para mostrar que as mulheres também possuem potencial para trabalhar neste meio, ainda predominantemente masculino.

“Queremos mostrar, com esse trabalho, todo o nosso potencial e o quanto podemos estar ali também. Além de mostrar que o gênero nunca foi e nunca será uma métrica para designar se você é capaz ou não de falar ou fazer algo. Por muito tempo, não tivemos espaço, e, mesmo que ainda seja mínimo, nos dias atuais, estamos felizes de estar abrindo portas e estando nesses lugares” afirmou Thaisy Regina.

Além do trio, a locução do estádio estará sob o comando de Dominique Cabral Vieira Azrak, de 22 anos, aluna da 7ª fase, todas do curso de jornalismo da UFSC.

Donas do Placar

O projeto que iniciou com o objetivo de cobrir a Copa do Mundo Feminina de 2019 conta com cerca de 30 estudantes. Segundo Duda Dalponte, o espaço foi usado para inserir as alunas que demonstram interesse de aprender e participar das transmissões.

“O primeiro passo não foi se unir e fazer a transmissão. Mas juntar as meninas e começar a estudar as seleções femininas que iriam participar da Copa. O futebol masculino está tudo na mão, uma pesquisa na internet você encontra várias notícias, mas da feminina é mais difícil, principalmente de outros países sem visibilidade”, falou Duda.

O projeto foi um sucesso desde o início das transmissões. Devido a isso, as estudantes não pretendem parar apenas na Copa do Mundo ou no jogo do Avaí.

“Estamos voltando de férias, junto da Universidade, e pretendemos cobrir os Jogos Olímpicos de Tóquio. Porém, vamos precisar estudar os outros esportes e planejar o que conseguiremos cobrir com narrações e comentários ao vivo”, finalizou.

Mais homenagens

No entanto, as homenagens não devem acontecer apenas na transmissão. Ainda no domingo, no jogo contra o Juventus, cinco sócias irão realizar uma disputa de pênalti no intervalo da partida.

Além disso, outras cinco sócias também foram sorteadas para assistir ao jogo em um camarote da Ressacada, com direito a acompanhante. Todas as mulheres entrarão gratuitamente no estádio da Ressacada para a partida deste domingo.

O jogo entre Avaí e Juventus vai acontecer às 16 h, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. A partida é válida pelo Campeonato Catarinense de 2020.

Dia Internacional da Mulher