Trégua, motivação e regularidade: as missões de Elano no Santos

Homem de confiança da diretoria, interino do Peixe já teve conversa com presidente e está encarregado de deixar ambiente em harmonia e buscar regularidade nos resultados

 Elano vai chefiar a comissão técnica do Santos até o fim do ano - Ivan Storti / Santos FC
Elano vai chefiar a comissão técnica do Santos até o fim do ano – Ivan Storti / Santos FC

Levir Culpi deu entrevista após a derrota do Santos para o São Paulo sem imaginar que seria demitido. Apesar de toda a pressão, o treinador não deixaria o clube apenas por perder o clássico. O estopim foi, diante do cenário hostil e de cobranças da torcida, dar folga de dois dias ao elenco.

Irritado com a postura do treinador, que na mesma entrevista havia dito que descanso era necessário e que, se a diretoria estivesse descontente, poderia trocar a comissão técnica, o presidente Modesto Roma Júnior decidiu acertar a demissão de Levir por telefone e usou o mesmo meio para falar com Elano, agora interino.

Auxiliar-técnico desde o começo desta temporada, após encerrar a carreira como atleta do clube, Elano é um dos principais homens de confiança da diretoria. O ex-camisa 11 foi avisado de seus principais objetivos e terá como principal missão administrar o ambiente.

Após a derrota para o São Paulo, alguns atletas chegaram a discutir no gramado e no vestiário. Dias antes, Zeca acionou o clube na Justiça buscando sair do clube. Além disso, a relação com parte da torcida está estremecida.

Depois do empate com o Sport, em Recife, jogadores foram ameaçados no aeroporto de Congonhas e têm evitado entrevistas coletivas, principalmente no campo.

O objetivo da diretoria é administrar tais desavenças e, ao mesmo tempo, melhorar o desempenho do time, que está na 4ª colocação do Brasileirão e ainda tem chances de título.

A cúpula acredita que, por ter sido jogador ao lado da maioria dos atletas do grupo e por ter vencido os dois jogos que comandou a equipe após a demissão de Dorival Júnior, Elano tem boa aceitação do elenco e pode melhorar o desempenho. Somado a isso, o auxiliar deu chances a jogadores que não eram utilizados por Dorival e iniciou uma competição interna.

O ex-meia também é visto por Modesto Roma e seus pares como potencial treinador no futuro, porém, na atual gestão, Elano não teve continuidade no cargo pois há receio de que pule etapas.

Nos últimos cinco jogos, o Santos perdeu um, ganhou outro e empatou outros três.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...