Conteúdo por Gazeta Esportiva

Tricolor quer negociar coadjuvantes para amenizar problemas financeiros

O São Paulo tenta negociar os coadjuvantes do seu elenco como forma de amenizar o problema financeiro que vem enfrentando e de não deixar o elenco comandado por Cuca com mais jogadores do que o treinador deseja.

Atletas que voltaram de empréstimos são os principais alvos da diretoria. Nomes como Lucas Fernandes e Júnior Tavares estão nesse grupo de atletas que podem se despedir do São Paulo de forma definitiva depois de não conseguirem vingar com a camisa tricolor.

“A gente vem conversando bastante com jogadores e agentes. Ontem mesmo liguei para um deles, ele estava na Europa e era 4h da manhã lá, acordei ele. Mas, venho tentando mostrar uma preocupação com a situação do atleta, para que haja uma definição dessa situação o mais rápido possível. Eles têm qualidade, colaboraram bastante e devem concluir negociações que estão em andamento nos próximos dias”, afirmou Raí, diretor de futebol do São Paulo.

Após surgir como um meia com bastante potencial, Lucas Fernandes não conseguiu alcançar o destaque que todos esperavam desde que foi promovido ao time profissional do São Paulo. Na última temporada, ele foi emprestado ao Portimonense, equipe da Primeira Divisão portuguesa e pela qual fez 30 jogos, atingindo o principal objetivo da diretoria tricolor, que era dar rodagem ao atleta.

Júnior Tavares, por sua vez, não teve o mesmo sucesso no Velho Continente. Emprestado à Sampdoria, da Itália, o lateral-esquerdo fez apenas três partidas com a equipe e voltou ao Brasil sem convencer.

Nem todos os jogadores atingem aquilo que é traçado pela diretoria ao serem emprestados, mas Raí e Alexandre Pássaro, responsáveis pelo departamento de futebol do São Paulo, seguem com a mesma estratégia. O zagueiro Rodrigo, por exemplo, foi emprestado ao Portimonense e Lucas Kal também deve sair para ganhar minutos em outra equipe.

“O Rodrigo, como o Raí disse, quando a gente empresta para um time de primeira divisão de Portugal, é para dar oportunidade. Assim como vários outros casos, como o Lucas Fernandes, o objetivo está totalmente cumprido, jogou 30 jogos. Gabriel Novaes é mais um caso. O empréstimo dele foi um pedágio para renovar o contrato dele. Ele só tinha mais oito meses. Ele foi para o Barcelona, jogar e retornar depois de um ano e meio com um contrato de cinco anos”, concluiu Pássaro.

Mais conteúdo sobre

Futebol