Turbilhão Alvinegro: os números em campo do Figueirense na Série B

Crise, escândalos extracampo, W.O e polêmicas. O Brasileirão do Figueirense foi recheado de mais baixos do que altos, dentro e fora de campo: ameaça de rebaixamento, lanterna da competição, troca de técnicos.

A reportagem do ND+ levantou o número de gols marcados, sofridos, artilheiros e a maneira como o Furacão do Estreito balançou as redes durante as 38 rodadas do Brasileirão.

A campanha

Em 38 partidas, o Figueirense venceu sete, empatou 20 e perdeu outras 11 vezes.

  • Com 20 empates, o Alvinegro foi o time com o maior número de igualdades no placar durante o campeonato
  • Desses 20 empates, 10 foram pelo placar de 0 a 0
  • Sete vitórias – o mesmo número do lanterna Vila Nova
  • O Figueirense teve 11 derrotas, duas a menos que o CRB, 7° colocado

Em 38 jogos, o Alvinegro foi às redes em 19 oportunidades, em outras 19 passou em branco*. O artilheiro da equipe foi o atacante Willian Popp (que deixou o Furacão em setembro), com seis gols, seguido pelo também atacante Rafael Marques, com cinco.

Willian Popp não terminou o ano no Figueirense, ainda assim foi o artilheiro do time na Série B com 6 gols – Foto: Matheus Dias/Figueirense

* Nestes 19 jogos está incluída a partida contra o Cuiabá pela 17ª rodada onde houve o W.O

  • O ataque marcou dois ou mais gols em nove oportunidades
  • A maior vitória aconteceu na 9ª rodada, quando o Alvinegro venceu o América-MG pelo placar de 4 a 0 no Estádio Independência, em Belo Horizonte
  • O ataque fez menos gols que os rebaixados Londrina (37) e São Bento (46) e um a mais que o Criciúma (30).

Lista de artilheiros: Willian Popp (6) | Rafael Marques (5) | Fellipe Mateus (4) | Andrigo (3) | Victor Guilherme (2) | João Diogo (2) | Gol contra (2) | Tony (1) | Ruan Renato (1) | Roberto (1) | Breno (1) | Betinho (1) | Odilávio (1) | Luís Ricardo (1)

Dos 31 gols alvinegros, sete se originaram de cruzamentos para a área. O ataque ainda marcou cinco de cabeça. Outros cinco foram marcados por meio de arremates de fora da área. O mesmo número saíram de bola parada, um de pênalti.

Fellipe Mateus comemora o último gol do Figueirense na Série B – Foto: Figueirense/Divulgação

O Figueirense teve média inferior a um gol por partida: 0,8 gols por jogo.

Jogos em que o Figueirense marcou gols:

  • Figueirense 2×2 São Bento (2ª rodada)
  • Figueirense 1×0 Brasil de Pelotas (4ª Rodada)
  • Figueirense 1×0 Atlético-GO (6ª Rodada)
  • Figueirense 2×1 Botafogo-SP (8ª Rodada)
  • América-MG 0x4 Figueirense (9ª Rodada)
  • Figueirense 1×1 Londrina (10ª Rodada)
  • Criciúma 1×1 Figueirense (12ª Rodada)
  • Figueirense 1×1 Vitória (13ª Rodada)
  • Figueirense 2×2 CRB (18ª Rodada)
  • Figueirense 1×2 Sport (22ª Rodada)
  • Brasil de Pelotas 2×2 Figueirense (23ª Rodada)
  • Figueirense 1×2 Oeste (26ª Rodada)
  • Figueirense 2×1 América-MG (28ª Rodada)
  • Paraná 0x1 Figueirense (30ª Rodada)
  • Figueirense 2×2 Criciúma (31ª Rodada)
  • Vitória 2×2 Figueirense (32ª Rodada)
  • Figueirense 1×1 Coritiba (34ª Rodada)
  • Ponte Preta 1×3 Figueirense (35ª Rodada)
  • Figueirense 1×1 Operário (38ª Rodada)

Fator Scarpelli

Decisivo nos momentos de glória do Alvinegro em outros anos, o fator casa acabou não sendo favorável ao Furacão durante o campeonato. Em 19 partidas foram apenas quatro vitórias, outros nove empates e seis derrotas.

O Figueirense ainda teve uma sequência de nove jogos seguidos em casa sem vitórias.

Figueirense 0x3 Bragantino, em jogo conhecido como “retomada” após a saída da antiga empresa da linha de frente do clube – Foto: Matheus Dias/ND

A média de público do Figueirense na Série B foi de 4.819 pagantes por jogo. Vale ressaltar a melhora no público da 24ª rodada em diante, no que o clube chamou de “retomada Alvinegra”.

Leia também:

Defesa

O Figueirense sofreu 38 gols na Série B, média de um por partida. A zaga Alvinegra teve números melhores que equipes como CRB (7°), Cuiabá (8°), Operário (10°) e Vitória (12°). Ainda teve números próximos do Coritiba (3°), que sofreu 34 gols.

A zaga deixou o campo invicta em quatorze oportunidades:

  • Guarani 0x0 Figueirense (1ª Rodada)
  • Sport 0x0 Figueirense (3ª Rodada)
  • Figueirense 1×0 Brasil de Pelotas (4ª Rodada)
  • Figueirense 1×0 Atlético-GO (6ª Rodada)
  • Oeste 0x0 Figueirense (7ª Rodada)
  • América-MG 0x4 Figueirense (9ª Rodada)
  • Vila Nova 0x0 Figueirense (14ª Rodada)
  • São Bento 0x0 Figueirense (21ª Rodada)
  • Botafogo SP 0x0 Figueirense (27ª Rodada)
  • Londrina 0x0 Figueirense (29ª Rodada)
  • Paraná 0x1 Figueirense (30ª Rodada)
  • Figueirense 0x0 Vila Nova (33ª Rodada)
  • Figueirense 0x0 Cuiabá (36ªRodada)
  • CRB 0x0 Figueirense (37ª Rodada)

As piores derrotas da equipe aconteceram na 17ª rodada (3 a 0), contra o Cuiabá* e 24ª rodada, outros 3 a 0, dessa vez contra o Bragantino.

* O placar de 3×0 se deu devido ao W.O

Troca de treinadores

Com dois técnicos mais os interinos Márcio Coelho e Evandro Guimarães (que dirigiu a equipe em uma partida), o Figueirense teve muitas mudanças no comando durante a temporada.

Rodadas em que cada técnico dirigiu o time

  • Hemerson Maria: 1ª à 12ª rodada
  • Márcio Coelho: 13ª rodada | 23ª à 28ª Rodada
  • Evandro Guimarães: 14ª Rodada
  • Vinícius Eutrópio: 15ª Rodada à 22ª rodada

Aproveitamento por técnico

  • Hemerson Maria: 12 Jogos | 4V | 6E | 2D
  • Márcio Coelho: 7 Jogos | 1V | 3E | 3D
  • Evandro Guimarães: 1 Jogo | 1E
  • Vinícius Eutrópio: 8 Jogos | 0V | 2E | 6D
  • Pintado: 10 Jogos | 2V | 8E | 0D

Hemerson Maria, Eutrópio, Márcio Coelho e Pintado em ação pelo Figueirense durante a Série B – Foto: Reprodução/ND

Destaques

Como pontos positivos individuais do Alvinegro ficam o experiente atacante Rafael Marques, com cinco gols marcados na competição, além do volante Betinho, que deixou o Figueirense ao final da Série B.

Outros reforços que chegaram na reta final da temporada agregaram valor ao elenco: Pegorari, Luís Ricardo, Conrado, Breno e Jefferson Renan.

Futebol