Conteúdo por Gazeta Esportiva

Vaiado, Bolsonaro entrega medalhas e segura troféu da Copa América

Atualizado

O presidente Jair Bolsonaro não hesitou em participar da cerimônia de premiação e da festa da Seleção Brasileira pelo título da Copa América, conquistado na tarde deste domingo após vitória por 3 a 1 sobre o Peru, no Maracanã.

Após assistir a decisão das tribunas do estádio, Bolsonaro entrou no gramado acompanhado pelo presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, e foi massivamente vaiado por parte da torcida, embora também tenha sido aplaudido.

No gramado, o político do PSL entregou as medalhas para os jogadores e chegou a segurar a taça de campeão. O presidente também posou para fotos com os comandados de Tite. Na saída de campo, apesar das vaias, ele sorriu e acenou para o público.

Em vídeo publicado por Bolsonaro no Twitter, é possível identificar jogadores e membros da comissão técnica gritando “Mito”, casos do lateral Fagner, do atacante Lucas Paquetá, do médico Rodrigo Lasmar e do preparador físico Fábio Mahseredjian.

No fim de junho, pesquisa Ibope apontou que 32% dos brasileiros acham a gestão Bolsonaro ruim ou péssima. Outros 32% avaliam o governo como ótimo ou bom. De acordo com o levantamento, este é o pior índice de aprovação do presidente desde o começo do mandato.

Já o ministro da Justiça, Sergio Moro, preferiu não descer ao gramado. Mensagens trocadas com procuradores da Lava-Jato e reveladas pelo site The Intercept Brasil o colocaram no centro do noticiário político desde o início de junho, quando sua atuação como juiz de processos relacionados à operação passou a ser questionada.

Antes de Bolsonaro chamar atenção do público, o Brasil construiu sua vitória com gols de Everton, Gabriel Jesus e Richarlison. A Seleção conquistou o nono título da Copa América com uma campanha de quatro vitórias e dois empates. Foram ainda 13 gols marcados e apenas um sofrido.

Copa América