Conteúdo por Gazeta Esportiva

Valdir Espinosa não resiste a infecção e morre aos 72 anos

Atualizado

Valdir Espinosa teve passagens marcantes por Botafogo e Grêmio como treinador

Morreu na manhã desta quinta-feira o coordenador técnico do Botafogo, Valdir Espinosa, aos 72 anos. O ex-treinador estava internado havia uma semana em um hospital no Rio de Janeiro para tratar uma infecção intestinal e teve complicações pós-operatórias.

Gaúcho, como era conhecido, teve uma carreira vitoriosa como treinador. O ex-lateral-direito conquistou mais de 15 títulos, com destaque para a Libertadores e Mundial de Clubes com o Grêmio em 1983.

Espinosa também é figura marcante no Botafogo. Ele foi o técnico que tirou o jejum de 21 anos do Glorioso, com os títulos da Taça Rio e Carioca em 1989. Nesta temporada, Valdir tinha o cargo gerente de futebol no clube carioca.

Como jogador, Espinosa teve carreira bem mais modesta. Atuou apenas oito anos, com passagens por CSA, Esportivo e Caxias.

Valdir Espinosa também coleciona passagens internacionais. Clubes como Cerro Porteño, do Paraguai, Al-Hilal, da Arábia Saudita, Tokyo Verdy, do Japão, e Las Vegas City, dos Estados Unidos, foram comandados por ele.

O Botafogo abriu o Salão Nobre de General Severiano para o velório do ídolo das 15 às 22 horas desta quinta-feira.

Futebol