Valdivia sente dores em treino físico, e Nobre conversa com Kleina e Omar

Com bandagem no pé direito, chileno realiza exercícios com limitação, queixa-se de incômodo, mas termina atividade. Wesley e Diogo voltam a correr após lesão

Divulgação

Valdivia voltou a treinar em um dos campos da Academia de Futebol oito dias depois de jogar com o tornozelo inchado e no sacrifício na derrota para o Ituano, que eliminou o Palmeiras do Campeonato Paulista, em 30 de março.

Ainda com uma bandagem no pé direito, o chileno trabalhou no gramado antes do previsto – a programação era para ele ser liberado na quarta-feira -, mas visivelmente ainda sente dores na região machucada.

Enquanto alguns atletas realizou exercícios físicos na sala de musculação, o camisa 10 compôs o grupo que foi a campo percorrer um circuito montado pelo preparador físico Fabiano Xhá.

Além de apresentar um ritmo mais lento em relação aos colegas devido à limitação do tornozelo, o meia também caiu no gramado ao menos duas vezes e, em uma delas, levou a mão ao pé “baleado”. Mesmo com dores, ele terminou a atividade junto com os demais jogadores.

Outras novidades foram as corridas de Wesley e Diogo em volta dos gramados. Os dois se recuperam de problemas físicos e, de acordo com a comissão técnica, não devem ser problemas para a estreia no Brasileiro, dia 20, diante do Criciúma, fora de casa.

Antes do treinamento físico, o presidente Paulo Nobre conversou com o gerente de futebol Omar Feitosa e o treinador Gilson Kleina.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...