Conteúdo por Gazeta Esportiva

Vasco e CSA não tiram o zero do placar em Cariacica

Vasco e CSA ficaram no empate pelo Brasileirão (Foto: Matheus Pimenta/Ascom CSA)

O Vasco não passou de um empate sem gols diante do CSA em partida disputada na noite deste domingo, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES). O resultado não foi bom para a equipe de São Januário, que chegou a 14 pontos e ocupa a 14ª colocação. O CSA segue na penúltima colocação do Campeonato Brasileiro com oito pontos ganhos. Durante o segundo tempo, a partida ficou interrompida por 13 minutos por causa da queda de iluminação no estádio.

O Vasco não repetiu as atuações anteriores e acabou encontrando muitas dificuldades para superar um adversário com muitas limitações técnicas, mas muito dedicado e que não facilitou a vida do time de São Januário. O técnico Vanderlei Luxemburgo escalou um ataque formado por jogadores jovens, mas a experiente zaga da equipe alagoana soube segurar a pressão. Os jogadores do Vasco se queixaram da não marcação de um pênalti no segundo tempo quando a bola bateu no braço de Naldo, mas a arbitragem, com o auxílio do VAR, considerou que nada aconteceu de irregular na jogada.

Na próxima rodada, o Vasco vai enfrentar o Goiás, no Serra Dourada. O CSA vai receber o Fortaleza, no Rei Pelé.

O jogo

Mal a partida começou e a torcida do Vasco tomou o primeiro susto. O volante Richard foi desarmado por Jonathan Gomez que tabelou com Didira e bateu por cima do travessão. O time alagoano se animou e, aos seis minutos, após receber de Luciano Castán, o lateral Apodi bateu e Fernando Miguel teve muita dificuldade para fazer a defesa, o que aconteceu em dois tempos.

Aos 12 minutos, após levantamento na área, a defesa do Vasco não conseguiu aliviar e Maranhão tocou para Jonathan Gomez que mandou a bomba para grande defesa de Fernando Miguel que espalmou para escanteio.

Só aos 28 minutos é que a a torcida do Vasco acordou. O zagueiro Leandro Castán ganhou uma dividida com Maranhão, evitou que a bola saísse pela lateral e tocou para Talles Magno que bateu forte e a bola encobriu o travessão, levando perigo ao goleiro João Carlos.

O Vasco voltou para o segundo tempo com o meia Marcos Júnior no lugar de Marquinho. E, antes do primeiro minuto, criou o primeiro momento de perigo em cruzamento de Pikachu que encontrou Talles na área. O jovem atacante cabeceou e mandou para fora. Logo depois, foi a vez de Marcos Junior arriscar e mandar por cima do travessão.

Aos 17 minutos, depois de cercar a área alagoana, com sucessivos cruzamentos, a bola acabou nos pés de Raul que bateu rasteiro e João Carlos fez sua primeira defesa difícil.

Aos 26 minutos, Jonathan Gomez fez ótimo lançamento para Dawhan, que entrou nas costas dos zagueiros e tocou na saída de Fernando Henrique, mas Oswaldo Henriquez conseguiu evitar o gol do CSA.

Aos 31 minutos, a iluminação do estádio apagou e só retornou depois de 13 minutos de paralisação. Depois do apagão, o time de São Januário retomou a pressão em busca do primeiro gol.

Aos 38 minutos, o Vasco pediu pênalti quando a bola tocou na mão de Naldo dentro da área, mas após consulta ao VAR, o árbitro mandou o jogo seguir. Aos 40 minutos, após cobrança de escanteio, Luciano Castán cabeceou com grande perigo. O Vasco respondeu com uma investida de Talles Magno pela esquerda. Ele ganhou de Alan Costa, mas chutou forte para fora.

Nos minutos finais, o Vasco se lançou ao ataque em busca do gol da vitória, mas o CSA soube se defender e garantir um ponto importante para frustração da torcida cruz-maltina.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 X 0 CSA

Local: Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES)

Data: 4 de agosto de 2019 (Domingo)

Horário: 19h (de Brasília)

Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Eduardo Goncalves da Cruz (MS)

VAR: Rodrigo Ferreira do Amaral (SP)

Cartão Amarelo: Oswaldo Henriquez, Marcos Júnior, Talles Magno, Leandro Castán(Vasco); João Vitor(CSA)

VASCO: Fernando Miguel, Yago Pikachu, Oswaldo Henriquez, Leandro Castán e Henrique; Raul(Valdívia), Richard, Marquinho(Marcos Júnior) e Bruno César(Tiago Reis); Marrony e Talles Magno

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CSA: João Carlos, Apodi, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Nilton(Jean Cléber), João Vitor(Naldo), Jonatan Gómez e Didira( Dawhan); Maranhão e Alecsandro

Técnico: Argel Fucks

Futebol