Vasco pode voltar a São Januário no fim do Brasileiro, mas tem ‘barreiras’

Diretoria estuda utilização do estádio no jogo contra o Corinthians, dia 18/11. Para isso, terá de cumprir diversas exigências dos Bombeiros e da PM. Clube quer capacidade de 20 mil

Divulgação

Afastado de São Januário há três meses, o Vasco estuda retornar ao estádio na reta final do Campeonato Brasileiro. No jogo contra o Corinthians, dia 18/11, pela 35ª rodada, o Maracanã estará indisponível por conta de um show da banda de rock norte-americana Pearl Jam, dia 22/11. Assim, a volta à Colina ganha força. Mas, para isso, o clube terá de cumprir diversas exigências da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Atualmente, há duas obras no complexo de São Januário. Em uma delas, entre o acesso das torcidas local e visitante, está a construção do campo anexo que será utilizado a partir do ano que vem. Mais para frente, perto do departamento de futebol, uma bilheteria acabou de ser derrubada para a construção do Caprres (Centro Avançado de Prevenção, Reabilitação e Rendimento Esportivo), o centro de saúde do clube.

Para haver a liberação – hoje há um laudo da PM que indica que o estádio não deve receber público – toda a área da obra terá que ser isolada com tapumes e nenhum entulho ou material poderá ficar nos locais que os torcedores tenham acesso. Além disso, a nova bilheteria que ficará no lugar da que foi demolida terá que estar obrigatoriamente pronta até o dia da partida.

Se conseguir tudo a tempo, a diretoria pretende conseguir não apenas o aval da Polícia Militar como um novo laudo do Corpo de Bombeiros para que a capacidade do estádio seja aumentada para 20 mil. Atualmente, é de 15.300. Para isso, precisará de mais luzes de emergências nos corredores e a confirmação de que há escoamento suficiente para todos os torcedores.

– Temos uma nova saída para visitantes e algumas das luzes de emergência já estão instaladas nos corredores. Já estudamos algumas possibilidades de isolar a área que está em obra para o campo anexo, mas a Polícia Militar e o Bombeiro ainda terão de fazer uma inspeção antes de liberar e aumentar a capacidade para 20 mil. Tudo isso, é claro, só vai acontecer com o aval do presidente – disse André Luiz Vieira, vice-presidente de engenharia e obras.

Vale lembrar que, dependendo dos resultados nas próximas quatro rodadas, a partida pode marcar o título brasileiro antecipado do Corinthians. A segurança teria que ser reforçada, afinal, as torcidas são rivais – há uma união entre vascaínos e palmeirenses. Se o Vasco conseguir tudo até lá e o retorno for aprovado, existe a chance de também jogar em São Januário contra o Santos, na penúltima rodada do Brasileirão.

O último jogo em São Januário não traz boas lembranças aos vascaínos: foi uma goleada de 4 a 1 para o Palmeiras. Desde então, o presidente Eurico Miranda resolveu transferir os jogos para o Maracanã, tanto por pressão e protestos da torcida pelos maus resultados, quanto pela parte financeira. Afinal, um jogo com grande público no Maracanã dá uma renda maior ao Cruz-Maltino do que em São Januário.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...