Velejadores da Volvo Ocean Race passam pelo ponto mais distante do planeta

Francisco Vignale/Mapfre/Volvo Ocean Race/ND

Barcos enfrentam dificuldades durante a aventura

Os velejadores da Volvo Ocean Race enfrentam diversas aventuras durante a maior regata do mundo. Nas últimas horas, eles fizeram manobras radicais e perigosas nos mares do Sul e ainda passaram pelo ponto mais distante do planeta, conhecido como Ponto Nemo ou Polo da Inacessibilidade do Pacífico. O local só pode ser acessado de barco.

A primeira embarcação da competição a passar pelo local foi a Mapfre, que assumiu a liderança da quinta etapa da regata na perna entre a Nova Zelândia e o Brasil. O barco espanhol tem o brasileiro André Bochecha Fonseca como integrante.

A previsão é que até o começo da próxima semana os barcos cheguem ao Cabo Horn e depois subam pelo Atlântico até Itajaí. Os velejadores devem chegar na cidade catarinense nos primeiros dias de abril. Depois do Mapfre, está o Team Brunel, Team Alvimedica, Abu Dhabi e Dongfeng. O Team SCA está mais distante dos outros competidores. A Volvo Ocean Race começou no dia 4 de outubro de 2014 em Alicante, na Espanha e segue até o dia 27 de junho deste ano em Gotemburgo, na Suécia.

Volvo Ocean Race