Vestiário do Coxa é invadido e Ceni se revolta: ‘É de parar o futebol’

Goleiro-artilheiro do São Paulo se irrita com confusão que obrigou até mesmo que um jogador do Coritiba precisasse buscar refúgio no vestiário do Tricolor após derrota

Divulgação

A derrota por 2 a 1 para o São Paulo na tarde deste domingo fez com que os jogadores do Coritiba vivessem momentos de tensão no Couto Pereira. Depois do apito final do árbitro Marielson Alves Silva, um grupo de torcedores invadiu o vestiário do Coxa para cobrar os jogadores, que tentam tirar a equipe da zona de rebaixamento nas últimas seis rodadas. O meia Thiago Galhardo precisou até buscar refúgio no vestiário do Tricolor Paulista.

– Você vê que no jogo de hoje os jogadores do Coritiba correram e lutaram até o fim, mas no futebol um tem que ganhar e o outro tem que perder. É natural do futebol. Isso que aconteceu, para mim, é caso de parar o futebol. Porque aconteceu hoje com o Coritiba e amanhã vai acontecer com outro time, ou com a gente em outro dia – disparou Rogério Ceni.

O capitão são-paulino se mostrou muito irritado com a situação e lembrou que a militância no Bom Senso FC visava justamente evitar episódios deste tipo e dar melhores condições de trabalho aos atletas. Ceni só não prolongou as críticas ao episódio por temer a repercussão de seu discurso.

Na semana passada, o Mito já havia feito críticas à arbitragem e à pressão feita pelo presidente do Vasco, Eurico Miranda, antes do embate com o São Paulo. As reclamações de que o pênalti convertido pelos cariocas no Morumbi já havia sido marcado antes da partida devido às reclamações do cartola vascaíno levarão Ceni ao Superior Tribunal de Justiça Desporitva (STJD) no fim desta semana e podem tirá-lo do restante do Campeonato Brasileiro.

– Não é de direito de um torcedor fazer isso. Aliás, torcedor, como diz a palavra, ele vem ao estádio vibrar, torcer, trazer a família. É uma vergonha para o futebol brasileiro. Criamos o Bom Senso e tentamos fazer alguma coisa em prol do futebol, mas no Brasil a gente sabe que é difícil. Qualquer declaração que você queira dar as pessoas tentam censurar – reclamou.

Em 2009, quando acabou rebaixado à Série B do Brasileirão na última rodada, o Coritiba viveu drama com a invasão do gramado pela torcida e destruição de boa parte do Couto Pereira. O incidente culminou em punição pesada ao clube e ao estádio, que ficou dez jogos interditado (a pena era de 30 partidas, mas foi reduzida posteriormente). Agora, o Coxa tem 33 pontos, mas pode sair da zona da degola já na próxima rodada se bater o líder Corinthians e Figueirense ou Avaí forem derrotados.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Esportes

Loading...