Conteúdo por Gazeta Esportiva

Vice-presidente do Barcelona pede demissão; Neymar é apontado como motivo

Jordi Mestre, vice-presidente do Barcelona, pediu demissão do cargo nesta quarta-feira. Em comunicado emitido, o próprio clube revelou que o mandatário entregou um documento pedindo a renúncia, mas não revelou os motivos da decisão.

De acordo com o diário catalão Sport, as causas da opção de Mestre aconteceu por “fortes discrepâncias” dos rumos esportivos tomados pelo clube. Um dos fatores, inclusive, teria sido a possível volta de Neymar, da qual o cartola é totalmente contrário.

Mestre é conhecido por atuar como braço-direito das recentes presidências do Barcelona e pelas fortes declarações em assuntos relacionados ao time, entre elas a saída de Neymar ao Paris Saint-Germain, em 2017. Antes da negociação ser concretizada, o dirigente disse que tinha “200% de certeza” de que o craque não deixaria a equipe catalã.

No último ano, quando questionado sobre a ação movida pelo craque brasileiro ao clube, Mestre afirmou que “Neymar, moralmente, não possuía o direito de pedir algo que não cumpriu”, além de se mostrar nervoso com atitudes tomadas pelo jogador durante as tratativas pela transferência.

Confira o comunicado emitido pelo Barcelona (traduzido): 

Jordi Mestre, até hoje o vice-presidente responsável por esportes no clube, apresentou sua renúncia irrevogável esta tarde.

Jordi Mestre faz parte do Conselho de Administração do Clube desde o verão de 2010, quando, durante a presidência de Sandro Rosell, foi apontado o responsável pelo futebol, o Barcelona B e a equipe feminina. Desde janeiro de 2014, ele foi vice-presidente responsável pela área de esportes, cargo que continuou a ocupar após as eleições de 18 de julho de 2015.

Jordi Mestre deseja agradecer a confiança depositada nele pelos presidentes Sandro Rosell e Josep Maria Bartomeu, e a oportunidade e honra de ter servido e defendido os interesses do FC Barcelona.

Futebol