Conteúdo por Gazeta Esportiva

Washington lamenta carência de centroavantes brasileiros: “Estão trazendo de fora”

Ex-jogador falou sobre atacantes brasileiros (Foto: Luca Castilho/Gazeta Press)

Maior artilheiro de uma única edição do Brasileirão, em 2004, e 7º maior artilheiro da história da competição nacional, com 126 gols, Washington era um centroavante nato. Aposentado desde 2011, o Coração Valente marcou seu nome em grandes clubes do Brasil como o Athletico-PR, São Paulo e Fluminense.

Em entrevista exclusiva para a Gazeta Esportiva, em evento na Japan House, o ex-jogador lamentou a falta de novos centroavantes no futebol brasileiro.

“Hoje um camisa 9 faz falta. Não temos mais um 9 com as caraterísticas que eu tinha, um centroavante de área que sabia fazer gols. Esta é uma carência no país, tanto é que muitos times estão trazendo jogadores de fora. Acredito que isso vai fazer muita falta ao Brasil. A gente torce para que o Brasil retome a formação dos centroavantes de áreas para ter sucesso no futuro”, disse o ex-jogador.

Após se aposentar das quatro linhas, Washington iniciou sua carreira na política e tornou-se o vereador mais votado em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, em 2012. Depois do fim do seu mandato, virou treinador de futebol, passou pelo Vitória da Conquista, da Bahia, e Itabaiana, de Sergipe, até voltar novamente ao ambiente político. Atualmente, o Coração Valente é o secretário nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social, dentro do Ministério da Cidadania.

“Era treinador e estava indo bem, mas aconteceu essa oportunidade no governo. Assumi como deputado federal no ano passado, fiz parte da comissão do esporte e agora assumi como secretário nacional. O importante agora é poder proporcionar o esporte em âmbito nacional e fazer ele crescer em áreas mais vulneráveis”, concluiu Washington.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Futebol