Auxílio emergencial: usuário precisa atualizar aplicativo para acessar novos serviços

Nova versão já está disponível e vai dar acesso a novas funcionalidades; CAIXA também explica os motivos para a negativa ao auxílio emergencial

Após mais um dia de longas filas na CAIXA em razão do auxílio emergencial, o banco divulgou nesta terça-feira (5) que uma nova versão do aplicativo CAIXA Tem está disponível para download e atualização desde 27 de abril.

Beneficiários que recebem o Auxílio Emergencial pela Poupança Social Digital precisam fazer atualização na loja de aplicativos para ter acesso às novas funcionalidades, informou o banco.

Além da alternativa para saque sem cartão, a nova versão possibilita maior número de acessos simultâneos. Essa ampliação da capacidade prevê atendimento aos usuários que não conseguem acesso imediato nos horários de maior utilização.

O aplicativo é compatível para usuários de Android e iOS. Veja como fazer:

Sobre o app CAIXA Tem

O aplicativo CAIXA Tem é uma plataforma de navegação gratuita que permite ao usuário efetuar transações bancárias. Apenas quem recebe o Auxílio Emergencial por meio da Poupança Social Digital CAIXA precisa baixar o aplicativo.

Os beneficiários que receberem o crédito por meio da Poupança Digital podem, a partir do dia do crédito do benefício, realizar pelo aplicativo pagamento de boletos e contas de água, luz, telefone, dentre outras, e também efetuar transferências ilimitadas entre contas da CAIXA.

Podem ser realizadas também, gratuitamente, até três transferências a cada mês para outros bancos, pelos próximos 90 dias. Com pagamentos e transferências realizadas pelo CAIXA Tem, o banco contribui para evitar aglomerações em agências e lotéricas.

CAIXA Tem em números

O CAIXA Tem já teve 81,9 milhões de downloads. É como se as populações de São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e Paraíba inteiras tivessem baixado o aplicativo.

Até nesta terça-feira (5), até as 14h, foram feitas 137 mil transferências para outras contas CAIXA, 63,9 mil transferências para contas de outras bancos, 11,9 mil pagamentos de contas, além de mais de 7,1 milhões de consultas.

Sobre os cadastros em análise

A aprovação ou não do cadastro do Auxílio Emergencial tem sido um questionamento recorrente entre os usuários, que permanecem com o status do cadastro em análise”.

A CAIXA disponibiliza o aplicativo e o site para cadastramento e acompanhamento das solicitações do auxílio. As informações coletadas por estes canais são enviadas à Dataprev para avaliação dos requisitos previstos na lei. 

O banco informa que o cidadão deve aguardar o resultado da avaliação efetuada pela Dataprev, instituição do Governo Federal responsável por verificar se o trabalhador cumpre todas as exigências previstas na lei. A liberação dos recursos será efetuada após o recebimento das informações, para os cidadãos que tiverem o direito ao benefício reconhecido.  

O aplicativo CAIXA I Auxílio Emergencial passa a disponibilizar a possibilidade de nova solicitação ou contestação do resultado da análise efetuada pela Dataprev, para alguns casos, conforme definido pelo Ministério da Cidadania. 

Motivos para negativa do auxílio emergencial: 

  • Ser menor de 18 anos; 
  • Ser empregado com carteira assinada; 
  • Estar recebendo Seguro Desemprego;  
  • Aposentado ou pensionista do INSS; 
  • Receber demais benefícios, com exceção do Bolsa Família: Benefício de Prestação Continuada (BPC); Auxílio Doença; Garantia Safra; Seguro Defeso;  
  • Ser de família com renda mensal por pessoa mais de meio salário mínimo (R$ 522,50); 
  • Renda familiar mensal total maior que três salários mínimos (R$ 3.135); 
  • Ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70, ou seja, que tenha declarado Imposto de Renda em 2019; 
  • Cadastro como “mãe solteira” de mulher casada; 
  • Cadastro de mais de duas pessoas da mesma família; 
  • Limite maior que duas pessoas que recebem Bolsa Família;  
  • CPF irregular (deve regularizar junto à Receita Federal; 
  • CPF de pessoa falecida; 
  • Cadastro em aplicativo ou site fraudulento, que não seja o Auxílio Emergencial I CAIXA. 

Se o resultado da análise voltou com resultado não aprovado, e a pessoa discordar que está entre as opções acima, que são impeditivas para a aprovação do benefício, ela pode realizar a contestação no aplicativo ou site Auxílio Emergencial.  

Além dos casos acima, alguns erros na hora de preencher os dados de cadastro podem implicar numa maior demora da verificação, ou ainda voltar com a resposta dados inconclusivos, quando é possível realizar nova solicitação corrigindo os dados apontados.  

 Outros erros de cadastro e preenchimento: 

  • Marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro; 
  • Falta de inserção da informação de sexo;  
  • Inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;  
  • Mais de uma pessoa realizar cadastro e houver divergência nos dados entre eles;  
  • Cadastro por mais de duas pessoas do mesmo grupo familiar; 
  • Inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito; 
  • Se regularizou ou atualizou os dados do CPF recentemente, deve aguardar pelo menos três dias para tentar novamente. 

Além do aplicativo CAIXA I Auxílio Emergencial, o status do processo de análise do cadastro pode ser consultado no portal da Dataprev.

Leia também

Cerca de 12 milhões devem refazer cadastro no auxílio emergencial

Benefício emergencial para quem teve redução de salário e jornada começa a ser pago

+

Finanças Pessoais